terça-feira, 31 de agosto de 2010

Tropas para as Minas

Fonte: o interessante Blog da Anabela Jardim

Conta-se que, em certa época de chuva de invernada, faltou pinga em Diamantina. E quando se anunciou que a tropa do Coronel Quincas Pedro, dono da fazenda do Areião em Gororós, chegava carregada de cachaça, sinos bateram e a Banda de Música foi para a entrada da cidade recebê-la. A chegada de uma tropa era, assim, uma festa. [...]

A tropa, que ia e vinha com produtos para comercializar, lá ou cá, fazia também as vezes do nosso mais moderno "e-mail " ... Os tropeiros e seus burros eram o único meio de chegarem até nós as notícias e as novidades de outros povos e mundos; de terras européias, de onde também provinham os produtos trazidos do litoral para o povo das montanhas, comumente chamados "produtos de baixo": fossem biscoitos, louças, perfumes, tecidos, utensílios ...

" Você aceita um biscoito" , se perguntava. " É um biscoito de baixo ..." - acrescentava, com orgulho, aquele que oferecia. [...]

A tropa era formada por dez burros e um cavalo-de-madrinha que, juntos formavam o lote. Para cada lote iam um arrieiro e dois tropeiros.

O arrieiro era o responsável pela tropa. Em geral, era um dos filhos do fazendeiro. Cabia a ele vender seus produtos, comprar as mercadorias necessárias e saber fazer boas barganhas ou trocas. Os seus companheiros de viagem eram os tropeiros.

A tropa viajava uma média de quatro léguas por dia, que representavam vinte e quatro quilômetros. Iam e vinham, puxavam o milho da roça, transportavam cachaças, sementes, o precioso e raro sal; toucinho, rapadura, arroz, vasilhames; tudo, enfim, que se necessitasse levar e trazer para comercializar. [...

A cozinha volante era condicionada em bruacas ou bolsas de couro. Os alimentos tinham que ser duráveis e secos. As carnes eram salgadas ou já feitas e guardadas em recipientes com gordura para conservarem. Usava-se também o que se encontrava pelos caminhos, como brotos e caças. Os caldeirões de ferro eram dependurados sobre fogueiras e fazia-se a refeição. A farinha e a cachaça eram acompanhamentos certos para uma gostosa prosa.

[...] Durante o período de preparação da comida, se banhavam no rio. Em seguida, serviam-se tira-gosto e pinga. Proseando, colocavam a vida em dia. Após a refeição, afinavam as violas e cantavam modinhas até o sono chegar. Ao amanhecer, os tropeiros arreavam de novo a tropa e iniciava-se outra longa jornada até um novo pouso. Os pontos de parada eram sempre os mesmos e calculados dentro da capacidade dos animais e das pessoas que acompanhavam o lote.

Chegando a um dos pontos de parada - em geral, um comércio bom onde se podia barganhar, vender ou comprar -, aí sim, descarregavam a mercadoria. Faziam seus negócios. Essa parada era a mais demorada, dando tempo para o pessoal descansar, passear, arranjar distração e fazer amizade para facilitar a volta da tropa. Daí levavam sementes, roupas, remédios, vasilhames, entre outras coisas. Comprando a prazo, faziam questão de manter o nome: davam como documento de garantia o fio do bigode apenas. O dinheiro das vendas era carregado em goiacas ou bolsas que eram abotoadas na cintura. De um lado ficava o dinheiro resultante das negociações feitas, do outro, a garrucha.[...]

NUNES, Maria Lúcia Clementino. História da arte da cozinha mineira por Dona Lucinha. Belo Horizonte: [s.n], 2001.p.135-137. Adaptação.

A influência dos caminhos e estradas na consolidação da malha urbana de Diamantina

Autor: Alessandro Borsagli

A manutenção de uma cidade ou região, em parte sempre foi devida aos caminhos que a ela levam. Já que, é por meio deles que se desenvolvem os fluxos migratórios, as trocas de mercadorias, entre outros fatores materiais e imateriais, os quais são necessários para o surgimento, crescimento ou decadência de um núcleo urbano.

Os caminhos, portanto são cruciais para determinar a importância e influência de uma cidade em uma região.

O presente artigo é parte de um estudo realizado em Diamantina sobre o crescimento urbano dessa cidade, no qual se procurou compreender a importância das estradas e dos caminhos para o seu crescimento urbano, desde a sua fundação até os dias atuais.

Clique aqui para ler o texto completo.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

UFVJM celebra cinco anos de fundação

A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) completará no próximo dia 08 de setembro, cinco anos de existência na condição de Universidade, uma vez que foi fundada em 30 de setembro de 1953, como Faculdade de Odontologia de Diamantina. A fim de promover uma grande celebração desses cinco anos de trabalho, frutos de mais de 50 anos de história em prol da educação brasileira, a UFVJM uniu-se à Casa de Juscelino, em Diamantina, para uma grande comemoração que lembrasse grandes datas como os 50 anos de Brasília, os 25 anos da Casa de JK em Diamantina e os 5 anos da UFVJM.

Com o tema “UFVJM – Celebrando cinco anos de educação nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri” e tendo como pano de fundo, os feitos de JK, a UFVJM escolheu também o Movimento Cultural e Musical Clube da Esquina para ilustrar os eventos do aniversário, já que este teve parte de sua história construída em Diamantina com o apoio de JK.

A comunidade acadêmica da UFVJM, bem como as populações de Diamantina, Teófilo Otoni e cidades vizinhas poderão desfrutar dos vários eventos a serem realizados na cidade sede da Universidade, em Diamantina, a partir do próximo domingo, dia 05 de setembro.

A instituição dará continuidade às festividades com eventos que serão realizados no Campus Avançado do Mucuri, em Teófilo Otoni, no final do mês de setembro e também em outubro. A programação será divulgada oportunamente.

Os eventos de celebração do aniversário da UFVJM contam com as parcerias diretas da Casa de Juscelino, Prefeitura Municipal de Diamantina e Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino Pesquisa e Extensão (Fundaepe). Contam ainda com o apoio do Banco do Brasil, que está patrocinando a apresentação do projeto “Embaixadores do Esporte”, com a vinda da atleta do vôlei Sandra Pires; e com o patrocínio da Caixa Econômica Federal para a Exposição dos 40 anos do Clube da Esquina e também para a apresentação do projeto “Heróis do Atletismo”, com a vinda do velocista Cláudio Roberto Souza.

Também apóiam o evento, as empresas Vecon Engenharia e Construções, BS Engenharia, MHM Construtora e Banco do Nordeste.

Histórico

Uma universidade em construção com 50 anos de tradição.

Fundada em 30 de setembro de 1953 por Juscelino Kubitschek de Oliveira e federalizada em 17 de dezembro de 1960, a Faculdade Federal de Odontologia de Diamantina (Fafeod) transformou-se em Faculdades Federais Integradas de Diamantina (Fafeid) em 04 de outubro de 2002, que foram elevadas à condição de Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) em 06 de setembro de 2005, tendo sido publicada a transformação no Diário Oficial da União em 08 de setembro de 2005, através da Lei nº 11.173, de 06 de setembro de 2005.

A mudança Institucional, além de representar a redefinição da organização acadêmica, proporcionou reorientar os cursos oferecidos à grande diversidade cultural existente no Brasil e às novas características do mercado de trabalho, atendendo aos avanços e às novas tecnologias de produção.

A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri é constituída de três campi, sendo o Campus I e o Campus JK localizados na cidade de Diamantina (MG), abrigando seis faculdades e 23 cursos de graduação; e o Campus Avançado do Mucuri, localizado na cidade de Teófilo Otoni (MG), que abriga três faculdades com nove cursos de graduação.

A área de Pesquisa e Pós-Graduação da UFVJM coordena, supervisiona e dá suporte a todas as ações de pesquisa e pós-graduação no âmbito da Universidade, tendo como meta fortalecer a mesma, buscando ocupar uma posição de destaque dentre as instituições de excelência em pesquisa em ensino de pós-graduação no Brasil.

Na área de Extensão e Cultura, a UFVJM entende a extensão universitária como um processo educativo, cultural e científico que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre Universidade e sociedade, contribuindo para o desenvolvimento sócio, econômico e cultural dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

A UFVJM começa a escrever uma nova página na sua história de assistência educacional aos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, com a oferta de três cursos de licenciatura (Física, Química e Matemática) e um de bacharelado (Administração Pública) nos Pólos de Apoio Presencial, situados nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

A instituição conta com aproximadamente 500 servidores, entre professores e técnicos administrativos e cerca de 6.000 alunos, incluindo os aprovados na Educação a Distância. Desde a sua criação, a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri vem desenvolvendo um importante trabalho de ensino, pesquisa e extensão, priorizando sempre a prestação de serviços às comunidades dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri.

Clique aqui para acessar o site e acompanhar a programção.

image

Solenidade abre Semana da Pátria

Fonte: Prefeitura de Diamantina

A comemoração da Semana da Pátria pela Prefeitura de Diamantina terá início nesta quarta-feira (01/09) com hasteamento da bandeira - ao som do Hino Nacional, pela Banda Prefeito Antonio de Carvalho Cruz e Banda do 3º Batalhão da Policia Militar, em seguida pronunciamento de autoridades. A programação começará às 8h, na Praça Barão de Guaicui, em frente ao Mercado Velho com representação de todas as escolas e instituições.

A Secretaria Municipal de Educação irá realizar uma programação itinerante na Semana da Pátria levando a solenidade de hastemento da bandeira até os bairros; na quinta-feira dia 02/09 será no bairro da Palha, na sexta-feira dia 03/09, nos bairros Rio Grande e Cidade Nova.

No desfile do dia sete de setembro, são esperados mais de mil participantes - estudantes, militares e representantes de diversos setores da sociedade civil. Eles percorrerão 600 metros da Avenida Silvio Felício dos Santos ate o Largo D. João. O desfile terá a participação das escolas municipais da sede e escolas estaduais com apresentação de fanfarras.

Cine Mercúrio exibe ciclo de filmes franceses e latino-americanos

O Projeto de Extensão Cine Mercúrio exibe em setembro o ciclo “A Flor e o Espinho”, com clássicos do cinema francês e produções da América Latina. As sessões, gratuitas e abertas ao público, acontecem às quartas-feiras no horário das 19h30 no auditório do Instituto Casa da Glória da UFMG e aos domingos na Casa de Chica da Silva, às 18h30.

O Cine Mercúrio busca fomentar a atividade audiovisual na Universidade e na cidade de Diamantina e acontece em parceria entre a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, o Instituto de Humanidades e a Diretoria de Relações Internacionais da UFVJM, a Cinemateca da Embaixada da França, o Instituto Casa da Glória da UFMG e o Escritório Técnico do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em Diamantina, por meio do Programa Cine Mais Cultura, do Ministério da Cultura.

Excepcionalmente na quarta-feira 08/09 não haverá exibição, em virtude das comemorações dos Cinco Anos da UFVJM. A programação completa segue abaixo.

image

PROGRAMAÇÃO:

Maria Cheia de Graça

(Colômbia, Equador e EUA, 2004) / Direção: Joshua Marston

Sinopse: Aos 17 anos, Maria vive em um vilarejo ao norte de Bogotá e trabalha extraindo espinhos na produção local de rosas. No limite da paciência e decidida a melhorar de vida, aceita transportar heroína para Nova York em seu próprio estômago.

Quarta-feira,-feira, 01/09, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Hiroshima meu Amor

(França e Japão, 1959) / Direção: Alain Resnais

Ao participar de um filme sobre a paz, em Hiroshima, nos anos 50, atriz francesa passa a noite com um arquiteto japonês. Tudo isso traz lembranças de sua juventude na cidade de Nevers, durante a Segunda Guerra Mundial, quando se apaixonou por um soldado alemão.

Domingo, 05/09, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

O Batedor de Carteiras

(França, 1959) / Direção: Robert Bresson

Michel começa a bater carteiras mais por prazer que por necessidade. Ao ser preso passa a refletir sobre seus atos, mas retorna ao crime ao sair da cadeia, quando conhece um ladrão veterano.

Domingo, 12/09, às 19h30

Local: Casa de Chica da Silva

Elza e Fred

(Argentina e Espanha, 2005) / Direção: Marcos Carnevale

Fred é um aposentado de mais de 80 anos que leva uma vida tranquila até descobrir que está doente. O que parecia ser o fim de sua vida muda completamente quando conhece a vizinha Elza.

Quarta, 15/09, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Acossado

(França, 1960) / Direção: Jean-Luc Godard

Após roubar um carro em Marselha, Michel Poiccard ruma para Paris. No caminho mata um policial que tenta prendê-lo por excesso de velocidade. Em Paris se envolve com uma estudante norte-americana que o ajuda a se esconder enquanto ele aplica outros golpes.

Domingo, 19/09, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

A Teta Assustada

(Peru e Espanha, 2009) / Direção: Claudia Llosa

Fausta sofre de uma doença transmitida através do leite materno de mulheres que foram violadas ou maltratadas durante a guerra civil no Peru. A guerra acabou, mas ela continua doente. A enfermidade se confunde com o medo que lhe rouba a alma.

Quarta-feira, 22/08, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Os Guarda-chuvas do Amor

(França e Alemanha, 1964) / Direção: Jacques Demy

Uma adolescente de 17 anos se vê obrigada a decidir entre esperar por seu amor, um mecânico de 20 anos que foi servir ao exército na Argélia, ou se casar com um comerciante de diamantes.

Quarta-feira, 26/09, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

A Fraternidade é Vermelha

(Polônia, França e Suíça, 1994) / Direção: Krzysztof Kieslowski

Valentine, jovem estudante que ganha a vida como modelo, atropela uma cadela grávida. A busca pelo dono do animal leva-a a conhecer um juiz aposentado com uma estranha obsessão: bisbilhotar a vida alheia.

Quarta, 29/09, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

sábado, 28 de agosto de 2010

Cine-teatro Santa Izabel continua fechado. Até quando?

Ao passar em frente ao lindo e iluminado prédio do Cine-teatro Santa Izabel surge uma pergunta: Qual a melhor situação?

a) Morar em uma cidade que não tem nenhum cinema ou teatro.

ou

b) Morar em uma cidade que inaugurou um excelente cine-teatro, criar expectativas positivas, mas não poder assistir nele nenhum filme, peça teatral ou show musical.

 

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

12 horas de futsal

image

Organize sua equipe e venha participar!

Dia: 16 /10/ 2010 – Sábado

Horário: 9h - 21h

Quadra UFVJM – Campus I

Inscrições gratuitas das equipes no Departamento de Educação Física da UFVJM – CAMPUS I

Contato: 3532.6000 (ramal 6097)

Atenção: somente poderão participar jogadores com 15 anos completos ou acima desta idade.

Realização: Curso de Educação Física

Organização: 5º período Educação Física

Apoio: Pró-Reitoria de Extensão da UFVJM

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Filha critica uso eleitoral de JK

Fonte: Último Segundo

Hélio Costa diz que só Juscelino Kubitschek pode ser comparado a Lula, enquanto filha do ex-presidente declara apoio a Anastasia

A filha do ex-presidente Juscelino Kubitschek, Maristela Kubitschek, criticou publicamente o uso eleitoral da imagem do pai pelo candidato ao governo de Minas Hélio Costa (PMDB) durante visita do peemedebista à Diamantina, que fica no Vale do Jequitinhonha, ocorrido nesta terça-feira (24).

Maristela, entretanto, declarou apoio em nome da família de sobrenome famoso ao governador e candidato à reeleição Antônio Anastasia (PSDB) quase simultaneamente à citação de Costa na terra natal do ex-presidente. “É uma espécie de uma romaria que as pessoas fazem quando querem conquistar uma posição ao ir a Diamantina. Mas o mais importante é que aqueles que realmente têm o apoio da família não precisam ir a Diamantina porque Diamantina vem a eles”, disse ela.

Hélio Costa comparou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Juscelino Kubtischek e afirmou que os dois líderes fizeram “gestões inovadoras, visionárias”. “Só JK pode ser comparado ao que o presidente Lula fez por este país. Juscelino mudou o Brasil naquela época e Lula mudou radicalmente o Brasil de hoje. Foram gestões inovadoras, visionárias”, declarou.

Enquanto isso, Anastasia recebeu Maristela Kubitschek no Palácio das Mangabeiras, na capital mineira, agradeceu o apoio e citou o “desafio de continuar o próximo governo sob a inspiração da gestão de Juscelino”. “Não tenho dúvida nenhuma de que a palavra de Maristela e de sua família é a que vale”, disse Anastasia sobre o apoio.

Corrida Rústica Cinco Anos da UFVJM

Data: 11/09/2010

Largada: Portal Campus JK da UFVJM – 09h 00

Chegada: Praça Barão de Guaicuí (Mercado Velho)

Distância aproximada da corrida: 8 KM, conforme o percurso abaixo descrito:

Descrição do Percurso: Portal Campus JK da UFVJM (BR 367) >>> Trevo da Rodovia Velha em direção ao Cruzeiro >>> Pousada Real >>> SESI >>> Subida da Rua do Rio Grande em Direção à Praça Dr. Prado >>> Praça Dr. Prado >>> Igreja do Rosário >>> Rua do Rosário >>> Igreja do Amparo >>> Praça Barão de Guaicuí (Mercado Velho)

Inscrições: As inscrições são gratuitas e serão feitas no hall de entrada do Campus I da UFVJM (Rua da Glória nº 187), de 30/08/2010 a 10/09/2010 de 08h as 12h e de 14h as 18h.

Categorias e premiação

a) Categoria Universitária Masculina e Feminina (Docentes, Discentes, e Técnicos Administrativos da UFVJM)

1º lugar: R$ 200,00

2º lugar: R$ 150,00

3º lugar: R$ 100,00

b) Categoria Geral Masculina e Feminina

B1) de 15 a 30 anos

1º lugar: R$ 200,00

2º lugar: R$ 150,00

3º lugar: R$ 100,00

B2) de 30 a 40 anos

1º lugar: R$ 200,00

2º lugar: R$ 150,00

3º lugar: R$ 100,00

B3) acima de 40 anos

1º lugar: R$ 200,00

2º lugar: R$ 150,00

3º lugar: R$ 100,00

O primeiro lugar geral, independentemente da categoria, receberá um bônus de R$ 150,00

Atenção: Somente poderão participar atletas com 15 anos completos ou acima dessa idade. Os atletas menores de 18 anos deverão apresentar autorização dos pais ou responsáveis para participação na corrida.

Marina Silva em Diamantina



Na onda JK

Assídua em Belo Horizonte desde o período da pré-campanha, Marina deve voltar a Minas no próximo dia 3 de setembro. O destino, agora, será outro: Diamantina, terra natal do ex-presidente Juscelino Kubitschek, onde a presidenciável lhe prestará uma homenagem. "Deverá ser a única candidata à presidência que passará por Diamantina nestas eleições", destaca José Fernando.

O roteiro volta a colocar em pauta o nome de um dos mais importantes presidentes que o Brasil já teve. Esta semana, a disputa ao governo de Minas teve ingredientes espinhosos quando o assunto foi Diamantina e JK. Em visita à terra natal do ex-presidente, na manhã de terça-feira (24), o concorrente Hélio Costa (PMDB) exaltou a figura do político mineiro e o associou ao atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na noite do mesmo dia, num episódio classificado pela coordenação da campanha tucana como "coincidência", a filha de JK, Maristela Kubitschek, esteve em Belo Horizonte para formalizar o apoio ao candidato à reeleição, governador Antonio Anastasia. Na oportunidade, ela mandou claros recados, dizendo que "a família Kubitschek e os diamantinenses estão com Antonio Anastasia".

E ela foi além. Segundo Maristela, "aqueles que realmente têm o apoio da família de Juscelino e da população nem precisam ir a Diamantina, porque Diamantina vem a eles".

Prefeitura de Diamantina divulga programação cultural do final de semana

Dia 27/08 - sexta-feira

- Feira de Artesanato, Comida Típica e Música ao Vivo - Sexta Nossa

  Local: Mercado Velho

  Horário: A partir das 18 horas

  Atração: Partido Bossa

- Seresta com o grupo Regina Pacis

  Local: Saída da Praça JK

  Horário: 21 horas

Dia 28/08 - sábado

- Feira de Artesanato, Hortifrutigranjeiro e Música ao Vivo - Feira do Mercado

  Local: Mercado Velho

  Horário: A partir das 08 horas

  Atração: Nino Aras e Banda

- Vesperata

  Local: Rua da Quitanda

  Horário: 21 horas

Dia 29/08 - domingo (a confirmar)

- Café no Beco - "Café com Retreta"

  Local: Beco da Tecla / Rua da Quitanda

  Horário: A partir das 09 horas

  Atração: Banda Euterpe Diamantinense

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Em comício na terra de JK, Hélio Costa 'cola' na imagem do ex-presidente

Fonte: Estado de Minas

O candidato ao governo do Estado, Hélio Costa (PMDB), usou uma estratégia bastante conhecida para cativar os eleitores da cidade de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, na manhã desta quinta-feira. Durante comício na Praça da Matriz, o candidato, assim como outros tantos já fizeram, falou de sua relação com o ex-presidente Juscelino Kubitschek, nascido na cidade histórica. Hélio Costa afirmou que conheceu Juscelino na época em que JK esteve exilado nos Estados Unidos, depois do golpe militar.

"Eu coordenava o escritório internacional da TV Globo em Nova York e me encontrei, por três anos, com o presidente JK. Nos tornamos amigos e pude aprender muito com ele", relembrou.

O peemedebista aproveitou ainda para comparar as realizações de JK com os feitos do presidente Lula (PT), que apoia o candidato na esfera federal:

"Só JK pode ser comparado ao que o presidente Lula fez por esse País. Juscelino mudou o Brasil naquela época e Lula mudou radicalmente o Brasil de hoje. Gestões inovadoras, visionárias", disse o candidato.

Coligação de Anastasia rebate acusação de prefeito de Diamantina

Fonte: Estado de Minas, Luisa Brasil

O coordenador político da campanha de Antonio Anstasia (PSDB), Danilo de Castro, rebateu as acusações de Padre Gê (PMDB), prefeito de Diamantina, de que o governo do Estado estaria ameaçando os prefeitos que apoiam a candidatura de Hélio Costa (PMDB). Danilo de Castro afirmou que a acusação do prefeito causou ''perplexidade e estranheza''.

'Estranheza porque ele também declarou recentemente apoio à reeleição do governador Antonio Anastasia. Perplexidade porque o prefeito sabe bem que, nos últimos oito anos, o Governo do Estado sempre se pautou pelo atendimento às demandas dos municípios sem qualquer distinção entre aliados e opositores'', diz a nota divulgada pelo coordenador.

Durante comício em favor da candidatura de Hélio Costa, na manhã desta terça-feira, o prefeito de Diamantina afirmou que o governo de Antonio Anastasia estaria ameaçando prefeitos de cidades da região do Vale do Jequitinhoha de cortar repasses estaduais caso eles apoiassem o candidato peemedebista.

''Eles estavam com medo de virem e serem filmados pois o governo do Estado os ameaçou. Se eles nos apoiassem não receberiam os repasses. E como as cidades pequenas podem ficar sem esses recursos?'', afirmou o prefeito, na ocasião.

Casarão recuperado será sede do Ministério Público em Diamantina

Fonte: Estado de Minas, Gustavo Werneck

Um casarão centenário, no Centro Histórico, será a futura sede do Ministério Público Estadual (MPE) em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha. A expectativa é de que as obras de restauração do imóvel, com 350 metros de área construída, localizado na Rua Macau do Meio, 196, sejam concluídas em março de 2011, para instalação imediata das três Promotorias de Justiça. “O MPE está construindo sedes próprias nas diversas comarcas de Minas. No caso de A casa fica no Centro Histórico da cidade, cuja riqueza arquitetônica é reconhecida até pela Unesco - (Ministerio Publico Estadual/Divulgação)Diamantina, o importante é recuperarmos um imóvel que estava bem degradado, para prestar os nossos serviços”, disse, terça-feira, o promotor de Justiça Enéas Xavier Gomes.

A edificação que, durante 20 anos, funcionou como hospedaria, recebe intervenções na fachada, estruturas de madeira, cobertura e cômodos internos. “O espaço é muito grande, suficiente para que as promotorias fiquem num único lugar. Duas delas funcionam em salas cedidas pelo fórum, e outra em casa alugada na praça JK, no Centro”, disse Enéas. Adquirido em 2008, o prédio se encontra no núcleo tombado desde 1938 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que aprovou o projeto arquitetônico. “As obras estão aceleradas, a previsão é de nos mudarmos em abril, mas pode ser que isso ocorra até antes”, espera o promotor.

Ao ser concluído, o imóvel terá quatro gabinetes para os promotores, salas para os servidores, de reunião e de espera, secretaria, copa, dois depósitos e banheiros adaptados às normas de acessibilidade. Conforme o projeto de restauração, o casarão manterá suas características externas, enquanto, internamente, está sendo adaptado, com redistribuição de cômodos, alterações para atender portadores de necessidades especiais, idosos e outros públicos, e rebaixamento do piso do porão.

Segundo o MPE, será mantida a volumetria original, sem necessidade de construção de anexos. Quem visitar a sede poderá conhecer um pouco mais sobre a cidade. Na recepção, haverá painel com fotos. O objetivo é resgatar as paisagens urbana e natural de Diamantina e o cotidiano dos seus moradores.

Vestígios

Ao longo do restauro, cada elemento do casarão está sendo cadastrado, fotografado e mapeado, para que, no término, sejam reinstalados corretamente nos seus locais de origem. Os que não sofrem restauração, devido ao estado de conservação, também são catalogados para servir de moldes às novas peças. Os responsáveis pelo restauro informam que, nas obras, surgem vestígios que remetem às épocas da construção, reformas e ocupação da casa, detalhes utilizados para análise de seu valor histórico e sua possível exposição. “Os promotores de Justiça estão sempre atentos para garantir a integridade do patrimônio cultural. E, agora, em Diamantina, temos a oportunidade de recuperar um casarão histórico e trabalhar nele”, comemora Enéas.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Prefeitura de Diamantina e UFVJM levam arte e saúde para os bairros

Fonte: Prefeitura de Diamantina

A UFVJM e Secretaria Municipal de Saúde, trabalhando em parceria, criaram o Projeto “ARTE DA SAÚDE”, que tem como objetivo realizar atividades relacionadas à promoção de saúde e prevenção de algumas doenças. O evento acontecerá sábado, dia 28 de agosto no Bairro Rio Grande e no dia 11 de setembro no Bairro da Palha.

O “ARTE DA SAÚDE” contará com Apresentação Musical dos alunos da Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde da UFVJM, encenação de peças teatrais sobre temas relacionados à Saúde e Hábitos de Vida saudáveis e Bate-Papo sobre Alzheimer com o médico Dr. Paulo Mário Neves. Os organizadores do projeto convidam a população para participar ativamente destas atividades.

As apresentações acontecerão nas seguintes datas e locais :

DIA: 28 de agosto (Sábado)

HORÁRIO: 14:00 h

LOCAL: SESI – Rua do Areão – Bairro Rio Grande

DIA: 11 de Setembro (Sábado)

HORÁRIO: 14:00 h

LOCAL : E.E. Profª Gabriela Neves – Rua da Palha, 1666 – Bairro da Palha

Acompanhe o trabalho da Câmara Municipal de Diamantina

A Câmara Muncipal de Diamantina disponibiliza um serviço muito interessante. Em seu site o cidadão pode ouvir o áudio das reuniões ordinárias realizadas ás segundas-feiras.  Clique aqui para conhecer o serviço ou abaixo para acessar uma das reuniões de 2010.

Partidos políticos assinam acordo que eliminam pinturas e fixação de faixas nos muros da cidade durante campanha eleitoral 2010

Fonte: Câmara Municipal de Diamantina

No final da tarde desta última terça-feira [17/08], o plenário da Câmara Municipal de Diamantina foi palco de um acordo histórico. A reunião tratou de assuntos relativos às condutas que serão adotadas pelos candidatos políticos no que tange às responsabilidades com a proteção e preservação do patrimônio histórico e cultural da humanidade: Diamantina.

Intitulada como "Campanha Diamantina Limpa", o novo procedimento acordado pelos partidos políticos diamantinenses refletem a grande preocupação de nossas lideranças nas questões ligadas aos problemas trazidos pela poluição visual praticada em época de campanhas eleitorais.

De acordo com o Promotor de Justiça, Dr. Enéias Xavier Gomes, tal sugestão partiu dos próprios diretórios municipais, e, segundo levantamento feito pela promotoria, em Minas Gerais, apenas Diamantina e Datas adotaram as diretrizes de banir pinturas e fixação de faixas em muros, atividade que traz sérios danos estéticos ao patrimônio, ainda que em local não tombado. "Esta é uma iniciativa pioneira em Minas Gerais e os candidatos e partidos estão dando um bom exemplo para toda a população. Espero que o acordo seja realmente cumprido, caso contrário, tenho a convicção de que a população fará sua parte e julgará os candidatos que descumprirem o combinado através do voto", salientou o promotor.

Segundo Bya Betelli, presidente do Diretório do PSDB/Diamantina e proponente do acordo Campanha Diamantina Limpa, "este tipo de propaganda eleitoral é muito invasiva e não apresenta conteúdo relevante, trazendo apenas nomes e frases soltas totalmente desprovidas de ideias, o que acaba denegrindo a própria imagem dos candidatos".

Para o presidente da Câmara Municipal de Diamantina os partidos da cidade estão dando um exemplo de consciência ambiental para Minas e para o Brasil. "Diamantina merece respeito. Não podemos fechar os olhos e deixar que a nossa cidade seja agredida visualmente, afinal, temos que ser guardiões desse fantástico conjunto arquitetônico, não só dos diamantinenses como também de toda a humanidade. Os partidos e candidatos estão de parabéns pela decisão", finalizou Marcos Fonseca.

Assinaram o acordo os representantes dos seguintes diretórios:

· PSDB - Ângela Beatriz de Miranda Coelho Betelli (Bya)

· PT - Miguel Paviê

· DEM - José Wilson Coelho

· PSB - Ronaldo Lopes Guimarães

· PMDB - Rubens Rodrigues Mota

· PDC - Gilmara Ferreira

· PSC - Raimundo Belchior Porto

· PRB/PR/PTM/PTC - Tânia Meira

· PC do B - Edmila Vial

Vereadores que aderiram ao acordo: Marcos Fonseca, Tarcísio Magno, Maurício Maia, Cássio Moreira, Goretti Canuto, Sebastião de Jesus (Mala Velha), João Batista (João Bola), Cícero Teixeira e Lourival Alexandre.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Pesquisa indica carência de zinco em crianças da região de Diamantina

Fonte: UFMG, com dica do Micuim

O Brasil tem se firmado como país em franco desenvolvimento, com taxas de crescimento econômico anuais significativas. Essa expansão se reflete também na mesa da maioria da população que consome alimentos em maior quantidade e variedade. Mas ainda existem grupos alijados das mudanças, mais evidentes nas metrópoles, submetidos a uma alimentação carente de nutrientes.

Este quadro pode ser confirmado por meio da pesquisa Zinco plasmático e zinco capilar, antropometria e consumo alimentar de crianças em uma região rural do Brasil. Coordenado pelo professor Mark Beinner, na época pós-doutorando na Faciuldade de Medicina e hoje professor da Escola de Enfermagem da UFMG, o estudo constatou insuficiência de zinco em crianças de 6 a 24 meses, residentes da região de Diamantina, em Minas Gerais.

A pesquisa avaliou a concentração de zinco plasmático, zinco capilar e as medidas antropométricas de 176 crianças de Diamantina, incluindo oito de seus distritos rurais (São João Chapada, Sopa, Conselheiro Mata, Desembargador Otoni, Planalto de Minas, Senador Mourão, Mendanha e Inhaí). Dados da pesquisa demonstraram a insuficiência do mineral plasmático em 11,2% e do capilar em 16,8% dos avaliados. Outras conclusões do trabalho apontam que 8% das crianças apresentam baixo peso, 6,8% têm pouca estatura e 3,4% são emagrecidas.

O uso conjunto de taxas de concentração do zinco e de medidas antropométricas foi necessário porque, segundo registram os autores, a criança que possui insuficiência de zinco não é, necessariamente, aquela que apresenta quadro de desnutrição. Como explica o especialista, essa carência se enquadra nas deficiências nutricionais do tipo fome oculta, só verificadas por meio de exames mais aprofundados, como o de sangue.

“O indivíduo pode consumir muitos alimentos ricos em carboidratos e gorduras e ganhar peso. No entanto, ele pode ter anemia e outras carências micronutricionais e não saber”, exemplifica.

Diferenças
Segundo Mark Beinner, a diferenciação da concentração do zinco em plasmático e capilar foi feita porque cada uma fornece informação diferente. O plasmático, aponta o especialista em nutrição, oferece o nível de zinco atual. Já o capilar demonstra como se deu a variação da concentração do mineral no organismo por um longo período.

Quanto ao local escolhido para a investigação, o pesquisador esclarece que a escolha foi motivada por questões pessoais e profissionais. “Na época, eu morava em Diamantina e sabia de uma significativa carência de ferro na população, devido a um estudo maior que avaliou o uso de um pó nutritivo que pretendia tratar os portadores de anemia ferropriva”, relata. Somado a isso, esclarece Mark, está o fato de a região escolhida ser pobre, contar com baixo nível de desenvolvimento socioeconômico e pouco investimento por parte do poder público na melhoria de vida dos cidadãos, o que propicia condições favoráveis para uma nutrição inadequada.

Embora esses números mereçam atenção, Mark destaca que eles não são considerados graves pela Organização Mundial de Saúde (OMS). “Segundo a OMS, a deficiência de zinco só se caracteriza como problema de saúde pública quando acomete mais de 20% da população”, afirma.

Zinco
O consumo do zinco é essencial para a constituição do organismo, pois esse mineral tem importante papel no metabolismo celular. Ele se relaciona diretamente com a manutenção de um estado normal das funções imunológicas e também com o desenvolvimento corpóreo, daí sua acentuada importância na alimentação infantil.

Sua carência, sobretudo em crianças, pode provocar diarreias e, consequentemente, perda excessiva de minerais pelas fezes. No entanto, como aponta a pesquisa, a verificação das taxas desse nutriente por meio de estudos acontece de forma tímida, e são insuficientes os dados disponíveis a esse respeito.

Festa do Rosário e os Estandartes de Minas

Dica do Micuim

Clique aqui e paroveite para conhecer o interessante trabalho desenvolvido pelo Rodney sobre os estandartes.

Quintais, chácaras, intendências e abastecimento alimentar em Diamantina: séculos XIX e XX

Texto: Marcos Lobato Martins

A ênfase sobre a mineração do diamante e do ouro deixou, até a década de 1980, o setor da agropecuária de abastecimento relegado a plano bastante secundário na historiografia mineira relativa aos séculos XVIII e XIX. No caso de Diamantina, essa situação parece ter sido agravada pela própria paisagem regional, caracterizada por relevo muito movimentado, solo raso e arenoso salpicado por irrupções de rochas duras que lhe conferem aspecto ruiniforme. Para o observador comum, o entorno de Diamantina não teria condições de suportar agricultura e pecuária de alguma relevância, de modo que o abastecimento do antigo Tijuco, e depois da cidade de Diamantina, dependeria estritamente da produção de mantimentos realizada em terras do Serro, ao sul, e de Minas Novas, ao norte.

É verdade que as tropas de muares provindas do Serro e de Minas Novas tiveram grande importância no abastecimento do Tijuco/Diamantina até a década de 1960 (MARTINS, 2006). Mas também é verdade, como demonstrou José Newton Coelho Meneses (2000), que a produção de “gêneros do país” ao redor desse núcleo urbano ocupou diversas propriedades e expressivo número de braços nos tempos coloniais. As atividades agropecuárias e de beneficiamento de produtos de origem animal e vegetal foram significativas na história do Alto Jequitinhonha, concorrendo para que rumassem ao mercado do Tijuco/Diamantina, cereais, açúcar, rapadura, aguardente, farinhas de milho e mandioca, toucinho, queijos e gado em pé (PAIVA, 1996).

O que pouco se ressalta é o papel desempenhado pelas chácaras e pelos quintais existentes no Tijuco/Diamantina (e sua periferia) no abastecimento local de “gêneros do país”, ao longo do século XIX e início do século XX. Além de produtos in natura, as chácaras e os quintais forneceram aos habitantes de Diamantina uma gama de verduras, legumes, frutas, farinhas, quitandas, laticínios, doces e bebidas. Também pouco se discute a importância das Intendências para o abastecimento dos moradores da cidade, o que se expressa na luta pela constituição do Mercado Municipal e nas disputas em torno da regulamentação e fiscalização de seu funcionamento na virada do século XIX para o século XX.

Este trabalho investiga justamente a trajetória da produção alimentar nas propriedades urbanas e suburbanas do Tijuco/Diamantina e o movimento do Mercado Municipal no decorrer do Oitocentos e do Novecentos. O objetivo é, de um lado, descrever as estruturas existentes nos domicílios para a produção de alimentos e, de outro lado, caracterizar o papel da Municipalidade no âmbito do comércio de abastecimento. Utilizam-se fontes documentais diversas, destacando-se as narrativas de viajantes e memorialistas, documentos cartoriais, matérias dos jornais locais do período e registros fiscais do Governo Municipal de Diamantina. O estudo é qualitativo, tanto por causa da natureza do comércio em pauta, que ocorreu em boa medida ao largo dos mecanismos de fiscalização estabelecidos pelo Poder Público, quanto pelo tipo das relações sociais envolvidas, referentes à cotidianidade e à esfera do privado.

Clique aqui para ler o texto completo

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dilma grava programa eleitoral no Vale do Jequitinhonha

Dilma Roussef, candidata a presidente da República, pelo Partido dos Trabalhadores, esteve ano Vale do Jequitinhonha, no dia 11.08, para gravação de programas para o horário político eleitoral.

A candidata Dilma Roussef desembarcou no aeroporto local de Araçuaí por volta das nove horas da manhã, rumo a cidade de Itaobim. Naquele município ela gravou programa de TV para o horário eleitoral, na comunidade de São Roque.

Dilma cumpriu uma agenda praticamente secreta e sem alarde na região

A gravação foi feita ao ar livre e não chegou a ser montado propriamente um set ou um estúdio. Sem a presença de seguranças e muito à vontade, conforme relata um morador da cidade, a candidata entrou nas casas, conversou com a população e teve de parar diversas vezes para tirar fotos.

“Ela foi muito acessível e muito simpática, conversando com todo mundo”, disse um morador, que não quis se identificar. Ele disse que não ficou sabendo, ao certo, o assunto abordado na gravação. “Mas espero que ela tenha uma visão mais humana do Vale do Jequitinhonha e possa fazer alguma coisa para mudar a face de pobreza da região”, completou.

A visita da ministra à cidade foi feita em sigilo, mas, logo que ela colocou o pé na cidade, a notícia se espalhou e muitos moradores foram até o povoado de São Roque, onde as gravações foram feitas, para ver a “candidata do presidente Lula”. Ela foi acompanhada pelo pelo vereador do município, o médico Jean Freire candidato a deputado estadual pelo PT.

Freire disse que foi procurado há cerca de uma semana pela equipe de Dilma, que estava interessada em gravar um programa no Vale do Jequitinhonha, e pediu ao médico uma indicação e e também segredo. “Sugeri o coração do Vale, que também é minha cidade”, comentou o vereador que, atendendo pedidos da equipe de Dilma, não quis dar detalhes da gravação. Candidato a deputado estadual, Freire aproveitou para dar de presente a candidata o livro Políticas públicas no Vale do Jequitinhonha , escrito por seu irmão o administrador e professor universitário Joaquim Celso Freire.

O vereador disse que não pôde acompanhar as gravações, mas acredita que a intenção da candidata seja mostrar os avanços conquistados pela região durante a gestão do presidente Lula. Segundo ele, o atual governo investiu muito em programas sociais e também em educação, com a criação da Universidade dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e na criação da escolas técnicas. “O Vale do Jequitinhonha vem passando por inúmeras transformações no governo Lula. Ainda precisamos melhorar mais ainda, mas acho que é isso que o programa vai mostrar”, disse.
A candidata retornou para Araçuaí por volta do meio dia.

Antes de embarcar, cumprimentou um pequeno grupo eleitores de e conversou rapidamente com lideranças políticas, entre elas o prefeito de Itaobim. Dilma afirmou numa entrevista rápida que pretende investir na área social aqui no Vale, sem pormenorizar os projetos em função da agenda apertada e do atraso da viagem.

As gravações foram ao ar no primeiro programa eleitoral, nesta terça-feira, dia 17 de agosto.

Fonte: No blog do Banu, com informações do Portal Ara

Não sei se rio ou se choro

Piquenique: Diamantina Que Te Quero Verde

O Passadiço Virtual não é um blog partidário e nem pretende fazer campanha política para qualquer candidato, mas  em tempos de eleição é muito importante  ficar bem informado para fazer a melhor escolha.

Recebemos  e divulgamos abaixo o convite para participar do evento de apoio à candidata Marina Silva, em Diamantina. No mínimo, uma idéia diferente e singela de fazer campanha eleitoral. Afinal, estamos cansados daquela velha forma de fazer política, baseada em discursos inflamados, genéricos e superficiais dos comícios.

image

Dia: 22 agosto

Local: Praça do Mercado Velho, Diamantina, MG

Horário de início: 10:00

Horário de término: 12:00

Caro amigo, é com alegria que venho anunciar que eu sou + 1 membro Movimento Marina Silva, uma rede com mais de 32 mil integrantes e aberta a todos que sonham mudanças verdadeiras em nossas vidas.

Chegou o tempo de empreendermos um novo modelo social, econômico e político pautado pela visão da sustentabilidade.
Quem conhece um pouco a respeito de
Marina Silva, sabe que é a única liderança política em nosso país que aponta a este novo paradigma.

E é isto que queremos discutir domingo no piquenique em nossa cidade. Teremos vários amigos tocando, cantando e discutindo o futuro do Brasil.

Leve seus filhos e alguns brinquedos!

Vamos ativamente mostrar a força de nós mineiros!

E seja + 1 neste aliança!

O que você pode levar, para que seja um evento bacana?

  • Um pequeno lanche (sugestão: frutas, suco, bolo,...)

  • Uma toalha para estendermos no chão na praça

  • Um instrumento musical, caso tenha e queira tocar

  • Um cata-vento (faça você mesmo ou leve para o material para fazermos na praça)

  • Uma máquina fotográfica

  • Uma poesia para você recitar no dia

Além disso, o que você imaginar de interessante! Lembre-se, é um evento construído por todos nós!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Rede Globo destaca Diamantina no site de “A Cura”

Clique  aqui  para acessar o site que a Rede Globo disponibilizou com muitas informações  sobre o seriado “A Cura”.  Mapas, fotos e vídeos de Diamantina dos séculos XVIII e XXI surgem como pano de fundo da história.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Projeto "Ações Integradas de Saúde" atenderá à população da cidade

Fonte: Prefeitura de Diamantina

Com a proposta de estreitar o vínculo com a comunidade local e levar para a rua as ações de promoção à saúde, acontecerá nos dias 18 a 22 de agosto, o projeto "Ações Integradas de Saúde", nos bairros: Cazuza, Cidade Nova, Vila Operária, Palha e Rio Grande, nos horários de 7:30 as 16:30h. Iniciativa do Serviço Social do Comércio de Minas Gerais (Sesc/MG) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, o projeto envolverá profissionais das áreas de Epidemiologia, Zoonoses, Assistência Farmacêutica, DST/Aids, Enfermagem, Medicina, Nutrição, Fisioterapia e Saúde Bucal. Nos locais de atendimento, as pessoas poderão fazer exames laboratoriais, oftalmológicos, eletrocardiograma, ultra-sonografias. As ações envolveram, ainda, palestras e oficinas para avaliação do peso, medição de pressão arterial e glicemia, avaliação da capacidade pulmonar, prevenção do câncer de mama e orientações sobre hanseníase. Também serão realizadas atividades para prevenção de cáries e técnicas corretas de escovação com distribuição de escovas de dente para as crianças.

O coordenador da Atenção Básica, enfermeiro Antonio Moacir ressalta a importância de projetos e ações integradas de promoção à saúde que extrapolam a rotina das Equipes de Saúde da Família. "É uma oportunidade de se estreitar o vínculo com a comunidade", resume.

domingo, 15 de agosto de 2010

CRÍTICA: ‘A cura’ é excelente

Fonte: Patrícia Kogut, no O Globo

Estreia da Globo na semana última terça-feira, “A cura” pareceu acenar com a solução de uma equação que aflige a TV brasileira: a da equivalência com a qualidade dos seriados americanos, mas com personalidade, sem copiar. Ambientado em Diamantina e com forte sotaque mineiro (na fala, na luz, no ambiente), o primeiro episódio eletrizou, para dizer o mínimo.

João Emanuel Carneiro (que trabalhou com Marcos Bernstein) e Ricardo Waddington, parceiros de “A favorita”, deram um passo à frente na sua sintonia. O resultado foi um texto bem-construído e interpretado com ritmo e direção de atores exata. Os temas — suspense e paranormalidade — são armadilhas em si, pedem uma leitura precisa para que a história não se arraste nem seja breve demais e sacrifique a compreensão. Isso aconteceu.

O elenco é outro forte. Selton Mello, econômico, mas sem afetação, não sobe um degrau para viver Dimas, personagem que parece explodir de angústia. Andréia Horta já provou, em “Alice” da HBO, do que é capaz e, de novo, brilhou. O mesmo vale para Nívea Maria, Caco Ciocler, Ary Fontoura, Carmo Dalla Vecchia e Inês Peixoto, atriz espetacular que faz Edelweiss.

“A cura” foi original ao eleger a fofoqueira da cidade, Nonoca (Eunice Bráulio), para apresentar a trama. E arriscou ao expor os interiores humanos com uma elegância impressionante. Promete, como aconteceu com “A favorita”, trazer algo realmente novo para a televisão.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Passadiço da Glória?

Acabo de receber uma mensagem muito interessante do diamantinense Luciano Almeida Orlando, residente em Sete Lagoas:  "Recebi a imagem anexa como sendo uma foto do Passadiço da Glória, nos primórdios... A mim, mais me parece uma pintura... Imagem digital, sei lá... Sabe dizer algo a esse respeito?"
Compartilho a mesma dúvida e acredito que não seja o Passadiço da Glória. Parece-me, sim, uma bela imagem criada digitalmente.
Reproduzo abaixo a figura  enviado pelo Luciano, pois talvez alguém possa nos ajudar a entender a sua oriegem. Caso alguém tenha alguma informação, favor deixar em nossos comentários.
Passadiço

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Falta muito para terça?

Fonte: Jornal Estado de São Paulo

Margarida (Nívea Maria) e Dimas (Selton Mello) em cena de A Cura. Foto: Alex Carvalho/TV GloboCom uma produção obviamente de mais fôlego que a anterior, a Globo marcou ontem 20 pontos no Ibope com a estreia A Cura, que foi ao ar apor volta das 23 horas. Na Forma da Lei, o seriado que ocupou o horário até a semana passada, marcou 17 pontos no capítulo final.

Escrita por João Emanuel Carneiro, o autor de TV mais festejado dos últimos tempos, e Marcos Bernstein, a série enche a tela com a charmosa cidade histórica de Diamantina numa fotografia fantasmagórica bastante interessante. Foi filmada pelo diretor-geral Ricardo Waddington com a poderosa Sony F-35, que resulta numa imagem superior ao que se costuma ver na TV aberta, até mesmo na própria Globo.

Mas o grande trunfo do seriado parece ser mesmo a presença de Selton Mello como o protagonista Dimas. Claro que depois de vê-lo dando vida ao médico perturbado, que volta à cidade natal e descobre que pode curar de uma maneira que a ciência não explica, é difícil imaginar outro ator no papel. 

É mais do que bem-vinda a volta do sobrenatural à teledramaturgia nacional, ainda mais de maneira renovada. Na onda de produções americanas que agradam dando sustos na plateia, João Emanuel e Marcos Bernstein foram muito felizes ao compor Dimas como um jovem comum – definitivamente, aquele motoqueiro que chega a Diamantina não é o que a gente imagina de um sujeito que faz operação espiritual. Dessa forma, A Cura bebe na fonte do misticismo brasileiro mais tradicional, sem parecer, entretanto, um conto folclórico.

Depois da boa estreia, o desafio do seriado é manter o telespectador interessado semana após semana, pois os 9 capítulos, totalmente interligados, serão apresentados toda terça-feira. O gancho que ficou para a semana que vem é bom: o que houve com Edelweiss (Ines Peixoto) depois que foi operada por Dimas, a sangue-frio, naquele casebre?

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Estreia de "A Cura" divulga Diamantina em todo Brasil


Terra: Seriado 'A Cura' quer atrair audiência com suspense e paranormalidade
Jornal O Dia: Andreia Horta estreia hoje como protagonista de ‘A Cura’
Estado de São Paulo: Além da imaginação
Folha de S. Paulo: João Emanuel Carneiro inventa protagonista dúbio em "A Cura"
UOL: "A Cura" estreia hoje na Globo; saiba quem é quem na série
UOL: Atriz Andréia Horta busca referências no passado para "A Cura"
RBS: Série A Cura estreia hoje à noite
Revista Época: Paranormalidade e suspense em A Cura, a nova série da TV Globo
Jornal O Tempo: A sombra de uma dúvida
Yahoo: Selton Mello na TV e no cinema
O Globo: Passada em Diamantina, 'A cura' apresenta um médico com fama de milagreiro e criminoso

Lançamento de livro: A Terra, O Pão, A Justiça Social

 

image

Cine Pet com pipoca

Fonte: UFVJM

O Grupo PET Odontologia no Vale, em parceria com o novo grupo PET Vigilância em Saúde, promovem nesta  quarta-feira, dia 11/08, às 19h30, no anfiteatro da UFVJM, o "CinePET com Pipoca". Será exibido o longa "Uma prova de amor", com Cameron Diaz. O filme retrata um drama familiar surpreendente, e traz à tona uma questão bioética digna de ser comentada.

A sessão é aberta ao público! Para quem quiser contribuir, contamos com a doação de 1kg de alimento não-perecível, que será doado à APAE. Participem!

Filme_PET

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Ministério Público itinerante em Diamantina

O Objetivo do Ministério Público Itinerante é levar os promotores de Justiça e a Ouvidoria aos municípios, buscando um contato mais próximo aos cidadãos, apresentando-lhes os serviços e como atua o Ministério Público, proporcionando-lhes o conhecimento de seus direitos, bem como a forma de defender aqueles direitos que por algum motivo lhes forem negados.

A carreta do MP Itinerante ficará localizada no Largo Dom João, em frente à Rodoviária*, e os *atendimentos serão realizados das 9h às 17h.

Serão oferecidos inúmeros serviços à população, entre eles orientação jurídica nas salas de atendimento, buscando soluções mais ágeis para resolver conflitos e orientações para casos de paternidade, aposentadoria, pensão, processos cíveis e criminais entre outros. Ações de cidadania com palestras voltadas para direito do cidadão e à saúde na tenda de apoio, além de medição de pressão arterial, glicose e vacinação na tenda da Saúde também serão oferecidos gratuitamente.

O Procon Estadual também estará presente, defendo os direitos do consumidor e auxiliando a população. Outra ação desempenhada pelo MP Itinerante neste projeto é o encaminhamento de pedidos de providência relacionados à área da Saúde, através do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde (CAO-Saúde).

O Ministério Público Itinerante teve início no dia 12 de maio, na cidade de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, e percorrerá cerca de 40 cidades mineiras até setembro. Até agora já foram 28 cidades visitadas em 9 regiões do
Estado.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Cine Mercúrio apresenta em agosto mostra de clássicos africanos

image

Em agosto, o Cine Mercúrio irá apresentar o ciclo “Clássicos Africanos Restaurados”, com produções de Madagascar, do Mali, do Senegal e da França.

A coleção faz parte do acervo da Cinemateca da Embaixada da França, com a qual a UFVJM iniciou uma parceria por meio da Diretoria de Relações Internacionais.

Serão oito títulos ao todo, os três primeiros abordando aspectos do feminino, dois sobre tradição, resistência e colonização, e os três últimos sobre imigração. As sessões, gratuitas e abertas ao público, acontecerão às quartas-feiras no horário das 19h30 no auditório do Instituto Casa da Glória da UFMG e aos domingos na Casa de Chica da Silva, às 18h30. A programação completa segue abaixo.

O projeto Cine Mercúrio busca fomentar a atividade audiovisual na Universidade e na cidade de Diamantina e acontece em parceria entre a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, o Instituto de Humanidades e a Diretoria de Relações Internacionais da UFVJM, a Cinemateca da Embaixada da França, o Instituto Casa da Glória da UFMG e o Escritório Técnico do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em Diamantina, por meio do Programa Cine Mais Cultura, do Ministério da Cultura.

PROGRAMAÇÃO:

Taafe Fanga, Poder de Saia

(Mali, 1997) / Direção: Adama Drabo

Sinopse: L’Albarga, a máscara dos espíritos da falésia, símbolo de poder, cai nas mãos da adolescente Yayème e provoca desordem em Yanda. Maldição, castigo divino? O poder das mulheres se instala. A nova ordem resistirá a todas as contradições?

Quarta-feira,-feira, 04/08, às 19h30

Local: Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Finzan

(Mali, 1989) / Direção: Mali Cheick Oumar Sissoko

O filme tematiza as tradições patriarcais do Mali, incluindo a controversa questão da circuncisão feminina. A viúva recente Nanyuma se sente livre do tratamento cruel do falecido marido. Ela sai da aldeia com a sobrinha Fili, mas é forçada a regressar.

Domingo, 08/08, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

Carta Camponesa

(Senegal, 1975) / Direção: Safi Faye

Primeiro longa-metragem dirigido por uma mulher africana. Em uma pequena aldeia no Senegal, Ngor e Coumba desejam se casar, mas já faz dois anos que há escassez de chuvas, prejudicando o amendoim, única cultura colonial comercializável.

Quarta-feira, 11/08, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Tabataba

(Madagascar, 1975) / Direção: Raymond Rajaonarivelo

Em 1947 os habitantes da aldeia de Tanala, na costa leste de Madagascar, participam da grande revolta contra a colonização francesa. A história da insurreição e da sua repressão é vivida através dos olhos do rapaz Solo.

Domingo, 15/08, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

Jom ou A História de um Povo

(França/Senegal, 1981) / Direção: Ababacar Makharam

O Jom é a origem de todas as virtudes, da dignidade, da coragem, da fidelidade ao compromisso, do respeito pelo outro e por si mesmo. O feiticeiro Klaly, encarnação da memória africana, atravessa as épocas como testemunha da resistência à opressão.

Quarta-feira, 18/08, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Três curtas sobre imigração

Serão exibidos três curtas-metragens com a temática da imigração africana na Europa: África sobre o Sena (França/Senegal, 1957), de Mamadou Sarr e Paulin Vieyra; Os Príncipes Negros de Saint-Germain-de-Prés (França/Senegal, 1975), de Ben Diogaye Beye; e Paris é Bonita (França, 1974), de Inoussa Ousseini.

Domingo, 22/08, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

Bako, A Outra Margem

(Mali/França, 1978) / Direção: Jacques Champreux

A lenta imersão na miséria, o desprezo e, por vezes, a morte por que passam milhares de homens deslumbrados pela miragem de “Bako”, palavra bambara que significa “a outra margem”, usada pelos imigrantes do Mali para designar a França.

Quarta-feira, 25/08, às 19h30

Local: Instituto Casa da Glória da UFMG

Safrana ou O Direito à Palavra

(França, 1978) / Direção: Sidney Sokhona

Quatro trabalhadores imigrantes africanos decidem abandonar Paris para frequentar estágios de agricultura numa região rural francesa e depois tentar uma reinserção em seu país de origem.

Domingo, 29/08, às 18h30

Local: Casa de Chica da Silva

Estão todos bem

Recomendo.  O cartaz sugere uma comédia leve e despretensiosa, mas o filme é um drama da melhor qualidade; na verdade uma refilmagem americana do italiano "Estamos Todos Bem", de Giuseppe Tornatore. Robert De Niro,  em excelente forma, acompanhado de bons atores e uma ótima trilha sonora, contam-nos uma história bela e reflexiva sobre um viúvo que tenta criar a ligação com seus filhos, após a morte da sua esposa.

Veja abaixo a crítica do jornalista Renato Alves, no portal Cranik:

image

Em meus 34 anos de vida e cinema, todos que me conhecem sabem, que nunca escondi que, na minha humilde opinião, Robert de Niro e Jack Nicholson são os melhores e mais competentes atores da sétima arte. Fico triste e acho uma pena que os dois só atuaram juntos em um filme – “O Último Magnata” - que não foi uma obra tão marcante, como merecia um encontro desse nível. Alguém consegue me dar outros atores para representar tão bem um personagem psicopata como esses dois mitos vivos? Porém, minha comparação, pura brincadeira sem maiores intenções, é sobre os dois atuando como pais de família pacatos e que resolvem fazer uma viagem de recuperação familiar.
Na produção “Estão Todos Bem” De Niro nos apresenta um viúvo que resolve fazer uma viagem para tentar reunir e entender os problemas da família. Nesse longa o lado dramático é forte e não existem muitos espaços para humor. Em “As confissões de Schmidt” Nicholson – o melhor Coringa do cinema na minha visão– também nos apresenta um viúvo que tenta reunir e conhecer mais sua própria família através de uma viagem. Apesar de ser um drama sério, existem momentos de humor na produção. Nos dois filmes somos apresentados a personagens exatamente iguais em sua essência, apesar de diferenças de personalidade.
Em “Estão Todos Bem” a trilha sonora toca a alma do espectador, a escolha do elenco foi simplesmente perfeita – com destaque para Sam Rockwell (do imperdível, Lunar), Kate Beckinsale (Anjos da Noite) e Drew Barrymore (Somente Elas) - e o roteiro é simples, tocante e maravilhoso. Em “As confissões de Schmidt” Nicholson tinha a parceria da não menos talentosa Kathy Bates (Titanic).
Se Jack Nicholson recebeu uma merecida indicação ao Oscar de melhor ator pelo papel no filme, acho um pecado Robert de Niro não ter recebido a sua indicação. Os dois trabalhos foram perfeitos e magistrais, provando que numa “briga” de titãs não existem vencedores ou derrotados. Nós temos é que aproveitar essas aulas e aplaudir os dois belos ótimos trabalhos.
Corram a locadora para ver ou rever “As confissões de Schmidt” em seguida se prepare: o cinema merece que você pague ingresso para ver “Estão Todos Bem”. Veja Jack no baixar do sol e Robert a noite.

Dia do motociclista

image

Triathlon de Aventura de Diamantina

triathlon aventura

Clique aqui e acesse o blog do evento

domingo, 1 de agosto de 2010

As águas e os sinos acordarão Diamantina?

Basta analisar os textos  e vídeos abaixo para entender o recado. A Vesperata, principal atração turística de Diamantina encontra-se estagnada. Enquanto isso, outras cidades, inspiradas na criação diamantinense, oferecem produtos turísticos semelhantes e avançam, incorporando novas linguagens e formatos: sinos, vídeos, teatro, dança, figurinos, luzes, tematização e muito mais. 

Fonte: Jornal O Tempo - Marcelo Fiuza

Também conhecida como Terra da Música e Terra onde os Sinos Falam, a setecentista São João del Rei ganhou mais um atrativo para os amantes das artes musicais. É a Sinfonia dos Sinos, concerto a céu aberto que, no último feriado de Corpus Christi, estreou em um largo do Rosário repleto de gente maravilhada com a performance dos artistas.

Não é para menos que tenha sido já um sucesso a primeira de uma série de cinco apresentações mensais que vão ocorrer até outubro. O segredo da grande participação popular está no formato da Sinfonia dos Sinos, inspirado na famosa Vesperata de Diamantina, em que os músicos ficam nas sacadas dos sobrados no entorno de um largo e o público, bem como o maestro, fica no meio da rua. O resultado é emocionante e em São João del Rei não foi diferente.

Fonte: Prefeitura de Poços de Caldas

A Sinfonia das Águas dos dias 4 e 5 de junho vai destacar temas eternamente em moda no Brasil: amor e futebol. O repertório do espetáculo lembrará o Dia dos Namorados e a Copa do Mundo. O cantor Wilson Simonal, showman da música brasileira das décadas de 60 e 70, também terá canções executadas pela Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas.

Sob as regências dos maestros Agenor Ribeiro Netto e José Roardo, a Sinfônica executará “Prá Frente Brasil”, tema da conquista da Copa de 70, lembrando os dez dias que faltam para a estreia da Seleção Brasileira na Copa da África do Sul, dia 15 de junho.

Surpresas estão sendo preparadas para o bloco de comemoração dos campeonatos mundiais. Poços de Caldas faz parte da história das conquistas da Seleção porque foi sede na pré-temporada em 1958, quando o Brasil se sagrou campeão pela primeira vez na Suécia. O grupo, com Pelé, ficou hospedado no Palace Hotel, cenário tradicional da Sinfonia.

A canção “Love is a Many Splendored Thing”, dará início o bloco romântico do espetáculo, antecipando em uma semana o Dia dos Namorados. O Palace Cassino, o Palace Hotel e as Thermas Antonio Carlos serão homenageados com músicas retrô, reproduzindo a atmosfera dos tempos áureos dos cassinos e, depois, a longa fase em que a cidade foi o endereço predileto dos casais em lua-de-mel.

O programa prevê a apresentação de 16 peças musicais, muitas com a participação de corpo coreográfico, coros, solos instrumentais e vocais. Acostumados ao repertório eclético da Sinfonia das Águas, com peças eruditas, valsas, canções folclóricas e MPB, o público ouvirá desta vez temas regionais brasileiros, em comemoração aos festejos juninos, com direito à sanfona e quadrilha.


 

Segue abaixo um ótimo texto sobre o tema, de autoria da Sra. Terezinha Lopes, no site da Colônia Diamantina:

O último exemplar do Jornal Pampulha, que circula aos domingos, deu destaque para especial atração para os amantes da arte musical, na setecentista cidade de São João del Rei. É a Sinfonia dos Sinos, grande concerto a céu aberto. Atração mensal, reunindo músicos de centenárias bandas, sob a batuta do Maestro Irineu Alex de Souza Domingos. Mais uma cria da nossa Vesperata, com repertório, do mais alto nível, sob a direção do idealizador da nossa Banda Mirim Prefeito Antonio de Carvalho Cruz, levando ao campo das Vertentes toda a experiência adquirida em Diamantina.O primeiro espetáculo já foi um sucesso. Aberto com soar de carrilhões dos muitos sinos e encerrado com espetáculo pirotécnico, fazendo as vezes de tiros de canhão, presentes na nacionalista 1812 de Tchaikovsky. É todo o mesmo sistema da nossa Vesperata, com serviço de bar e mesas previamente reservadas.Teve até o “Amigos para Sempre”, para confraternização dos turista.s. O carisma do maestro tem sido uma atração à parte. A programação do final de semana envolve ainda o passeio de Maria Fumaça e atrações diversas de São João e Tiradentes. O Wander, da Saint Germain, estava numa grande festa do Minas, conversando de mesa em mesa, falando sobre a programação da sua empresa. Promove agora não só a Vesperata, mas as duas Sinfonias. A das Águas, de Poços de Caldas, maravilhosa! Que já vi por duas vezes e pretendo rever. E a caçula, a dos Sinos, que planejo logo conhecer.

Gostaria de saber se nas duas cidades, no final de semana das especiais programações, há a mesma atitude do nosso comércio em geral, na exploração de seus serviços. Nossos hotéis, sempre com tabelas bem superiores às usuais. Infelizmente tenho tomado conhecimento de muita reclamação da abusiva majoração dos preços em função das atrações. É exploração mesmo no sentido literal. Há muita oferta de programações similares de nível capaz de concorrer conosco.

Será uma pena se Diamantina, em turismo, estiver ante o risco de vir a sofrer grandes perdas, já registradas noutros setores. Há que se considerar que as cidades de Poços de Caldas e São João del Rei têm a seu favor maior proximidade do Rio e São Paulo, facilitando o acesso de grande público, podendo desviar o nosso, que chegou a um nível tão considerável.