quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Paulinho Pedra Azul em Diamantina

ppa_voz

Ricardo Nazar abre o novo Projeto “Armazém Cult”

Foto de Ricardo NazarCantor, compositor, ator, vencedor de vários prêmios literários, festivais de música.  Com composições próprias Lançou seu CD “Ricardo Nazar”, com produção independente, trazendo onze músicas autorais em parcerias com Flávio Henrique, Gê Lara, Beto Lopes, Wilson Lopes, entre outros, e com participações especiais de músicos mineiros como Paulinho Pedra Azul, Marina Machado, Grupo Amaranto, Chico Amaral, Sérgio Santos, Marcus Viana, Ana de Hollanda, Wilson Lopes e Vander Lee, dentre outros. Lançou recentemente, de seu segundo CD: “Ofício”, com composições próprias e participações especiais de músicos do primeiro time da MPB.

Dividiu com Milton Nascimento e Wilson Lopes uma parceria em seu CD “PIETÁ” – “A Lágrima e o Rio” – e teve outras músicas gravadas por nomes como: Telo Borges (Clube da Esquina), Grupo Amaranto, Kadu Vianna, Paulinho Pedra Azul, Túlio Mourão, Ladston do Nascimento, Mara Nazar, Vander Lee, Cláudio Venturinni, Marcus Vianna, Wilson das Neves, Moacyr Luz, Ana Buarque de Holanda, dentre outros.

Em Diamantina-MG no “Armazém do Rosário – Art Music” Ricardo Nazar apresenta o “Show em homenagem a Chico Buarque” nessa quinta-feira dia 31 a partir das 22h. O espetáculo traz uma retrospectiva desse genial compositor da MPB, contando e cantando sua trajetória musical, vida e obra, com total participação do público e, com grandes elogios dos críticos musicais e, principalmente, com autorização do próprio Chico Buarque.

“Ricardo Nazar é meu genérico... bem que ele deveria dar entrevista... viajar no meu lugar.” Chico Buarque de Holanda.

Mais informações através do site: www.armazemdorosario.com.br ou pelos telefones (38)  3531-7333

Artigo sobre a oriegem e evolução dos hopsitais de Diamantina

Hospital do contrato Diamantino, Santa Casa de Diamantina e Hospício da Diamantina

Autores: Sebastião Silva Gusmão, , Maria Cláudia Almeida Orlando Magnani, Silvio Pereira Ramos Júnior.

Rev Med Minas Gerais 2013; 23(2): 249-263 2

Clique aqui para ler artigo completo.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

4ª edição do “Diamantina Gourmet” faz homenagem à Bossa Nova

De 8 a 17 de novembro, o Festival de Gastronomia e Cultura de Diamantina vai reunir os chefs da cidade mineira para criar novos sabores e receitas. Cursos e oficinas de gastronomia serão oferecidos, gratuitamente, aos moradores e visitantes.

Belo Horizonte, outubro de 2013 – Para os amantes da música e da gastronomia mineira, a 4ª edição do “Diamantina Gourmet – Festival de Gastronomia e Cultura de Diamantina” será um prato cheio. Com o tema “Homenagem à Bossa Nova”, o evento vai reunir os temperos e os ingredientes dessa região ao melhor do gênero musical criado, no final dos anos 1950, por João Gilberto, Vinícius de Moraes e Tom Jobim. De 8 a 17 de novembro, moradores e visitantes de Diamantina poderão conferir um roteiro gastronômico e cultural em diferentes endereços da cidade. Ao todo, são 11 restaurantes com participação já confirmada neste tour de sabores.

Cada restaurante vai criar um prato especial a ser oferecido durante o evento. Para os mais curiosos, não vão faltar causos e histórias sobre o tímido compositor que cantava baixinho, João Gilberto, que morou alguns anos na cidade de Juscelino Kubitschek.

Como escrito no livro “Chega de Saudade”, de Ruy Castro, a Bossa Nova era “composta por uma miscelânea humana que tinha desde um diplomata como Vinícius, um músico sério como Tom e uma garota mortalmente tímida como Nara, até músicos com vasta quilometragem nos inferninhos”.

É essa miscelânea cultural que vai inspirar a 4ª edição do “Diamantina Gourmet”. Uma realização da Adeltur, Sebrae Minas, Senac e incentivo do Ministério da Cultura.


Cursos e oficinas -
A 4ª edição do “Diamantina Gourmet” vai oferecer oficinas gratuitas para os moradores e visitantes. A parceria do Senac com a Adeltur vai realizar os cursos de Culinária Típica Mineira e de Bombons e Trufas, ambos com carga horária de 16 horas. Já as oficinas serão realizadas pelo Senac e terão a duração de 60 minutos. São oficinas de: Preparo de Massas com Frutos do Mar; Trufas; Cremes Especiais; Pratos Especiais - Peixe ao Molho Tropical; Risotos do Cerrado; Pratos Especiais - Moranga Com Recheio de Carne Seca; Pratos com Ora Pro Nobis; Preparo de Massas - Paella Mineira (Galinhada) e Preparo de Fondues.

As inscrições podem ser feitas a partir do dia 04 de novembro, pelo email dtnagourmet@gmail.com. Confira a programação detalhada abaixo.

PROGRAMAÇÃO CURSOS E OFICINAS:

Cursos de Gastronomia:

Curso 1: Culinária Típica Mineira
Dias: 11 a 14 de novembro
Horário: 08h30 às 12h30
Local: Praça Dr. Prado
Inscrições:
dtnagourmet@gmail.com

Curso 2: Bombons e Trufas
Dias: 11 a 14 de novembro
Horário: 14h30 às 18h30
Local: Praça Dr. Prado
Inscrições:
dtnagourmet@gmail.com

Oficinas de Gastronomia :

SÁBADO – 09/11

Oficina 1: Preparo de Massas com Frutos do Mar
Dia: 09/11, sábado
Horário: 10h às 11h

Oficina 2: Trufas
Dia: 09/11, sábado
Horário: 14h às 15h
Oficina 3: Cremes Especiais
Dia: 09/11, sábado
Horário: 17h às 18h

SEXTA – 15/11

Oficina 4: Pratos Especiais - Peixe ao Molho Tropical
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 10h às 11h

Oficina 5: Risotos do Cerrado
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 14h às 15h
Oficina 6: Pratos Especiais - Moranga Com Recheio de Carne Seca
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 17h às 18h

SÁBADO – 16/11

Oficina 7: Pratos com Ora Pro Nobis
16/11, sábado
Horário: 10h às 11h

Oficina 8: Preparo de Massas - Paella Mineira (Galinhada)
16/11, sábado
Horário: 14h às 15h
Oficina 9: Preparo de Fondues
16/11, sábado
Horário: 17h às 18h

RESTAURANTES PARTICIPANTES:

Al Árabe Café Restaurante
Música inspiradora: Manhã de Carnaval
Prato: Carneiro à Malakia, arroz com tâmaras e cardamomo, acompanhado de coalhada
Endereço: Praça Dr. Prado, 124. Centro

Al Arabe3_Prato

Meio Tom Restaurante
Música inspiradora: Wave
Prato: Filé de peito de frango recheado com queijo e bacon, creme de espinafre e batatas douradas
Endereço: Praça Dr. Prado, 136. Centro

Deguste Dressing
Música inspiradora: Se todos fossem iguais a você
Prato: Fetutine artesanal de manjericão e açafrão, molho quatro queijos e lascas com tomate cereja
Endereço: Beco do Alecrim, 33. Centro

Gringo’s
Música inspiradora: O Barquinho
Prato: Filé de Tilápia com crosta de amêndoas, purê rústico de batata e cenoura, vagem e pimentões na manteiga
Endereço: Rua Direita, 68. Centro

Livraria e Café Espaço B
Música inspiradora: Pela Luz dos Olhos Teus
Prato: Escalopes de mignon serenado com linguine na manteiga de sálvia, crocante de ervas e mix de cogumelos e alho poro.
Endereço: Beco da Tecla, 31 - Centro

Mr. Chef’s
Música inspiradora: Você e Eu
Prato: Risoto de queijo coalho e alho poro com picanha suína ao molho de rapadura e gengibre
Endereço: Rua Vieira Couto 232

O Diamante
Música inspiradora: Águas de Março
Prato: Filé de salmão grelhado com raviolli de queijo Minas, molho e pesto de ervas
Endereço: Av. Sílvio Felício dos Santos, 1050. Bela Vista

O Garimpeiro
Música inspiradora: Felicidade
Prato: Feijoada ao avesso (arroz colorido, caldinho de feijão preto, costelinha, linguiça, paio e carne de sol, farofinha e abacaxi grelhado)
Endereço: Avenida da Saudade, 265. Consolação

Garimpeiro 2

Recanto do Antonio
Música inspiradora: Anos Dourados
Prato: Lombo grelhado com molho de abacaxi com bacon e alho, panache de legumes na manteiga.
Endereço: Beco da Tecla, 39. Centro.

Recanto do Antonio 2

Relíquias do Tempo
Música inspiradora: Eu sei que vou te amar
Prato: Café Relíquias
Endereço: Rua Macau de Baixo, 104. Centro.

Restaurante Apocalipse
Música inspiradora: Samba de Canção
Prato: Medalhão de filé com bacon ao molho de vinho, mousseline de baroa e rolinhos de taioba com queijo
Endereço: Praça Barão Guacuí, 78. Centro.

SERVIÇO:
4ª edição “Diamantina Gourmet” – Festival de Gastronomia e Cultura de Diamantina
De 08 a 17 de novembro de 2013
Informações sobre o Festival:
dtnagourmet@gmail.com https://www.facebook.com/adelturdtna

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA
Press Comunicação Empresarial – (31) 3245.3778

Flávia Amaral – flavia@presscomunicacao.com.br

Angelina Fontes - angelina@presscomunicacao.com.br

IV Festival de Gastronomia de Diamantina – CURSOS E OFICINAS

DG_Supla_2013_ParcialA 4ª edição do “Diamantina Gourmet” vai oferecer oficinas gratuitas para os moradores e visitantes. A parceria do Senac com a Adeltur vai realizar os cursos de Culinária Típica Mineira e de Bombons e Trufas, ambos com carga horária de 16 horas.

Já as oficinas serão realizadas pelo Senac e terão a duração de 60 minutos. São oficinas de: Preparo de Massas com Frutos do Mar; Trufas; Cremes Especiais; Pratos Especiais - Peixe ao Molho Tropical; Risotos do Cerrado; Pratos Especiais - Moranga Com Recheio de Carne Seca; Pratos com Ora Pro Nobis; Preparo de Massas - Paella Mineira (Galinhada) e Preparo de Fondues.

As inscrições podem ser feitas a partir do dia 04 de novembro, no SENAC – Rua Augusto Nelson, 155 – Centro.

Confira a programação detalhada abaixo.

PROGRAMAÇÃO CURSOS E OFICINAS:

Cursos de Gastronomia:

Curso 1: Culinária Típica Mineira
Dias: 11 a 14 de novembro
Horário: 08h30 às 12h30
Local: Praça Dr. Prado
Inscrições: SENAC - Rua Augusto Nelson, 155, Centro. Telefone 3531 9936

Curso 2: Bombons e Trufas
Dias: 11 a 14 de novembro
Horário: 14h30 às 18h30
Local: Praça Dr. Prado
Inscrições: Inscrições: SENAC - Rua Augusto Nelson, 155, Centro. Telefone 3531 9936

Oficinas de Gastronomia :

SÁBADO – 09/11

Oficina 1: Preparo de Massas com Frutos do Mar
Dia: 09/11, sábado
Horário: 10h às 11h

Oficina 2: Trufas
Dia: 09/11, sábado
Horário: 14h às 15h
Oficina 3: Cremes Especiais
Dia: 09/11, sábado
Horário: 17h às 18h

SEXTA – 15/11

Oficina 4: Pratos Especiais - Peixe ao Molho Tropical
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 10h às 11h

Oficina 5: Risotos do Cerrado
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 14h às 15h
Oficina 6: Pratos Especiais - Moranga Com Recheio de Carne Seca
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 17h às 18h

SÁBADO – 16/11

Oficina 7: Pratos com Ora Pro Nobis
16/11, sábado
Horário: 10h às 11h

Oficina 8: Preparo de Massas - Paella Mineira (Galinhada)
16/11, sábado
Horário: 14h às 15h
Oficina 9: Preparo de Fondues
16/11, sábado
Horário: 17h às 18h

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

Capa (31)Cerca de um mês atrás, quando foi proibido o estacionamento de carros ao redor da catedral, já para a adoção do Estacionamento Rotativo na cidade, o diálogo de duas senhoras muito humildes me chamou a atenção. Eu descia por aquele meio-fio onde outrora existia a banca de revistas, e as duas transeuntes, vindas do Largo do Mercado, cruzaram comigo exatamente ali. “Puxa vida, como foi bom tirar daqui aqueles carros e motocicletas! A praça ficou mais bonita e muito mais fácil da gente andar” comentou uma delas. Ao que a outra ponderou: “é mesmo. Tomara que isso aconteça em outras ruas também”. Prosseguindo em meu trajeto, surpreendi-me não apenas a admirar a observação daquelas passantes, mas a dizer para mim mesmo, para meus botões: puxa vida! Na gestão do prefeito Iraval, ou seja, lá pelos idos de 1993/1996, perto de 20 anos atrás, o Estacionamento Rotativo tinha sido implantado em alguns logradouros deste velho e tão falado burgo naquela época já quase reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Tantos anos depois, consolidadas importantes conquistas como o título da Unesco, a transformação em centro universitário, a estruturação para o turismo, como Diamantina teve coragem de parar no tempo e permitir que seu belo centro histórico se degradasse a ponto de o domínio absurdo dos automóveis tornar-se um dos seus menores problemas?

Início do editorial da Voz de Diamantina - Edição 637, 26 de outubro de 2013

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 165,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: (38) 3531-3129 e 8824-3584 - vozdediamantina@gmail.com

Aline: (38) 8811-5707 /// Wandeil: (38) 8803-8957

*A partir da tarde das sextas-feiras, o jornal Voz de Diamantina pode ser adquirido nos seguintes locais: Banca de Geraldinho, Canastra Diamantina e Livraria Espaço B

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Orquestra Ouro Preto apresenta Série The Beatles em Diamantina

Formação mineira traz à cidade concerto destaque na International Beatle Week, em Liverpool. Com 13 anos de história, Orquestra transita entre os universos da música erudita epopular.
Em concerto gratuito, a Orquestra Ouro Preto retorna a Diamantina para se apresentar no Teatro Santa Izabel, dia 30 de outubro, às 20h. Com regência do Maestro Rodrigo Toffolo, a formação mineira traz à cidade a Série de concertos The Beatles.
Foto: Rafael Motta

Outubro Rosa na Santa Casa de Caridade de Diamantina

Qualidade de Vida no Trabalho: Uma preocupação da Santa Casa de Caridade de Diamantina

clip_image002

Tendo como uma de suas preocupações a Qualidade de Vida e Saúde dos Trabalhadores (QVT), neste mês de outubro estamos, a exemplo de outras instituições, promovendo a campanha do Outubro Rosa na Santa Casa de Caridade de Diamantina.

O Outubro Rosa é comemorado internacionalmente para melhor informar às mulheres e homens sobre os riscos do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce. Tem como seu símbolo um laço cor-de-rosa, que foi lançado pela Fundação Susan G. Komem for the cure nos anos 90 e permanece representando o movimento que agora também conta com luzes rosa em monumentos públicos.

clip_image004A campanha na Santa Casa de Caridade de Diamantina, com o objetivo de incentivar nossos colaboradores a atos preventivos, está sendo organizada pelo Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) e Departamento de Recursos Humanos (DRH) com o apoio da coordenação geral. As ações incluem um mural explicativo sobre "O que é o câncer de mama?" "Quais os sintomas" "Como detectar", pretendemos ainda realizar palestra sobre esta temática até o final deste mês a todos os colaboradores e principalmente aqueles com mais de quarenta anos. Estamos também distribuindo uma fitinha rosa (que é o símbolo desta campanha) a todos os colaboradores, usando poderemos propagar a campanha, aguçando a curiosidade também dos familiares e pacientes a quem devemos como função social que temos incentivar os exames preventivos para o câncer de mama.

Processo seletivo na Santa Casa de Caridade de Diamantina.

Está aberto Processo Seletivo para classificação de Recepcionista (inscrições até 25/10) e Técnico de Enfermagem (inscrições até 31/10) na Santa Casa de Caridade de Diamantina, o edital pode ser acessado através do site www.santacasadediamantina.com.br ou na própria instituição.

4ª edição do “Diamantina Gourmet” faz homenagem à Bossa Nova

DG_Supla_2013_Parcial

De 8 a 17 de novembro, o Festival de Gastronomia e Cultura de Diamantina vai reunir os chefs da cidade mineira para criar novos sabores e receitas. Cursos e oficinas de gastronomia serão oferecidos, gratuitamente, aos moradores e visitantes.

Belo Horizonte, outubro de 2013 – Para os amantes da música e da gastronomia mineira, a 4ª edição do “Diamantina Gourmet – Festival de Gastronomia e Cultura de Diamantina” será um prato cheio. Com o tema “Homenagem à Bossa Nova”, o evento vai reunir os temperos e os ingredientes dessa região ao melhor do gênero musical criado, no final dos anos 1950, por João Gilberto, Vinícius de Moraes e Tom Jobim. De 8 a 17 de novembro, moradores e visitantes de Diamantina poderão conferir um roteiro gastronômico e cultural em diferentes endereços da cidade. Ao todo, são 11 restaurantes com participação já confirmada neste tour de sabores.

Cada restaurante vai criar um prato especial a ser oferecido durante o evento. Para os mais curiosos, não vão faltar causos e histórias sobre o tímido compositor que cantava baixinho, João Gilberto, que morou alguns anos na cidade de Juscelino Kubitschek.

Como escrito no livro “Chega de Saudade”, de Ruy Castro, a Bossa Nova era “composta por uma miscelânea humana que tinha desde um diplomata como Vinícius, um músico sério como Tom e uma garota mortalmente tímida como Nara, até músicos com vasta quilometragem nos inferninhos”.

É essa miscelânea cultural que vai inspirar a 4ª edição do “Diamantina Gourmet”. Uma realização da Adeltur, Sebrae-MG, Senac e incentivo do Ministério da Cultura.


Cursos e oficinas
A 4ª edição do “Diamantina Gourmet” vai oferecer oficinas gratuitas para os moradores e visitantes. A parceria do Senac com a Adeltur vai realizar os cursos de Culinária Típica Mineira e de Bombons e Trufas, ambos com carga horária de 16 horas. Já as oficinas serão realizadas pelo Senac e terão a duração de 60 minutos. São oficinas de: Preparo de Massas com Frutos do Mar; Trufas; Cremes Especiais; Pratos Especiais - Peixe ao Molho Tropical; Risotos do Cerrado; Pratos Especiais - Moranga Com Recheio de Carne Seca; Pratos com Ora Pro Nobis; Preparo de Massas - Paella Mineira (Galinhada) e Preparo de Fondues.

As inscrições podem ser feitas a partir do dia 04 de novembro, pelo emaildtnagourmet@gmail.com . Confira a programação detalhada abaixo.

PROGRAMAÇÃO CURSOS E OFICINAS:

Cursos de Gastronomia:

Curso 1: Culinária Típica Mineira
Dias: 11 a 14 de novembro
Horário: 08h30 às 12h30
Local: Praça Dr. Prado
Inscrições:
dtnagourmet@gmail.com

Curso 2: Bombons e Trufas
Dias: 11 a 14 de novembro
Horário: 14h30 às 18h30
Local: Praça Dr. Prado
Inscrições:
dtnagourmet@gmail.com

Oficinas de Gastronomia :

SÁBADO – 09/11

Oficina 1: Preparo de Massas com Frutos do Mar
Dia: 09/11, sábado
Horário: 10h às 11h

Oficina 2: Trufas
Dia: 09/11, sábado
Horário: 14h às 15h
Oficina 3: Cremes Especiais
Dia: 09/11, sábado
Horário: 17h às 18h

SEXTA – 15/11

Oficina 4: Pratos Especiais - Peixe ao Molho Tropical
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 10h às 11h

Oficina 5:  Risotos do Cerrado
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 14h às 15h
Oficina 6: Pratos Especiais - Moranga Com Recheio de Carne Seca
Dia: 15/11, sexta-feira
Horário: 17h às 18h

SÁBADO – 16/11

Oficina 7: Pratos com Ora Pro Nobis
16/11, sábado
Horário: 10h às 11h

Oficina 8: Preparo de Massas - Paella Mineira (Galinhada)
16/11, sábado
Horário: 14h às 15h
Oficina 9: Preparo de Fondues
16/11, sábado
Horário: 17h às 18h

RESTAURANTES PARTICIPANTES:

Al Árabe Café Restaurante
Música inspiradora: Manhã de Carnaval
Prato: Carneiro à Malakia, arroz com tâmaras e cardamomo, acompanhado de coalhada
Endereço: Praça Dr. Prado, 124. Centro

Meio Tom Restaurante
Música inspiradora: Wave
Prato:  Filé de peito de frango recheado com queijo e bacon, creme de espinafre e batatas douradas
Endereço: Praça Dr. Prado, 136. Centro

Deguste Dressing
Música inspiradora: Se todos fossem iguais a você
Prato: Fetutine artesanal de manjericão e açafrão, molho quatro queijos e lascas com tomate cereja
Endereço: Beco do Alecrim, 33. Centro

Gringo’s
Música inspiradora: O Barquinho
Prato: Filé de Tilápia com crosta de amêndoas, purê rústico de batata e cenoura, vagem e pimentões na manteiga
Endereço: Rua Direita, 68. Centro

Livraria e Café Espaço B
Música inspiradora: Pela Luz dos Olhos Teus
Prato: Escalopes de mignon serenado com linguine na manteiga de sálvia, crocante de ervas e mix de cogumelos e alho poro.
Endereço: Beco da Tecla, 31 - Centro

Mr. Chef’s
Música inspiradora: Você e Eu
Prato: Risoto de queijo coalho e alho poro com picanha suína ao molho de rapadura e gengibre
Endereço: Rua Vieira Couto 232

O Diamante
Música inspiradora: Águas de Março
Prato: Filé de salmão grelhado com raviolli de queijo Minas, molho e pesto de ervas
Endereço: Av. Sílvio Felício dos Santos, 1050. Bela Vista

O Garimpeiro
Música inspiradora: Felicidade
Prato: Feijoada ao avesso (arroz colorido, caldinho de feijão preto, costelinha, linguiça, paio e carne de sol, farofinha e abacaxi grelhado)
Endereço: Avenida da Saudade, 265. Consolação

Recanto do Antonio
Música inspiradora: Anos Dourados
Prato: Lombo grelhado com molho de abacaxi com bacon e alho, panache de legumes na manteiga.
Endereço: Beco da Tecla, 39. Centro.

Relíquias do Tempo
Música inspiradora: Eu sei que vou te amar
Prato: Café Relíquias
Endereço: Rua Macau de Baixo, 104. Centro.

Restaurante Apocalipse
Música inspiradora: Samba de Canção
Prato: Medalhão de filé com bacon ao molho de vinho, mousseline de baroa e rolinhos de taioba com queijo
Endereço: Praça Barão Guacuí, 78. Centro.

3º BPMrealiza palestra para gerentes e funcionários de casas lotéricas

Fonte: 3º BPM Polícia Militar

Militares da 36ª Cia PM realizaram uma palestra de segurança preventiva para gerentes e funcionários das Casas Lótéricas do município de Diamantina.O encontro aconteceu na sede da União dos Reformados no dia 22 de outubro. Em conformidade com a filosofia de Polícia Comunitária, na qual a PM atua em parceria com a comunidade para resolução de problemas de segunaça pública , a equipe PM formada pelo Tenente Luiz Costa e Sargento Cunha abordaram temas de segurança preventiva trazendo informações referente a normas gerais de segurança, tais como rotina de segurança ao abrir a loja, durante horário comercial e ao fechar as lojas, dicas para estruturação e layout do estabelecimento, dispositivos de segurança, trasporte de valores e vigilância solidária .

Mais uma vez a Policia Militar atua em conjunto à sociedade ressaltando que a prevenção ainda é a forma mais eficaz de se combater a criminalidade; que pequenas medidas de segurança preventiva podem fazer grande diferença.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Jornal O Tempo publica condenação do reitor e vice-reitor da UFVJM.Universidade divulga nota de esclarecimento

Reitor e vice são exonerados, multados e condenados a prisão

Fonte: Jornal O Tempo (clique aqui)

O reitor e o vice-reitor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) terão que deixar os cargos após serem condenados a um ano de prisão em regime aberto por descumprimento de ordem judicial e abuso de poder administrativo. Segundo denúncia do Ministério Público Eleitoral, eles teriam exonerado uma servidora da universidade por abandono de trabalho quando, na verdade, ela estava cedida ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE–MG).

Além da perda dos cargos, a decisão proferida pelo juiz eleitoral Neanderson Martins Ramos, determina que o reitor, Pedro Angelo Almeida Abreu, e o vice-reitor, Donaldo Rosa Pires Junior, fiquem impedidos de assumir outro cargo público no prazo de 12 meses. Eles também terão que pagar uma multa de 36 salários mínimos, cada.

Como ainda cabe recurso da sentença, eles podem continuar em seus postos até que haja uma resolução definitiva.

O caso. Em outubro de 2010, a assistente de administração da UFVJM foi requisitada pelo TRE para trabalhar em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri. Inicialmente, ela ficaria no órgão até dezembro do mesmo ano, mas o prazo foi estendido até o fim de 2011. Nessa data, o TRE requisitou a renovação do empréstimo, o que foi ignorado.
O reitor determinou a volta da funcionária, mesmo já sendo informado pelos ministérios da Educação e do Planejamento, Orçamento e Gestão de que a renovação era irrecusável.

A técnica foi notificada pela universidade para voltar ao trabalho em 24 horas, mas continuou atuando na Justiça Eleitoral. Em abril de 2012, o reitor e o vice abriram um procedimento de exoneração da servidora por abandono de trabalho. Mesmo com uma liminar determinando o fim do processo, a demissão foi confirmada em junho de 2012.

O outro lado. O reitor afirmou que não tem nenhum problema pessoal com a servidora e que suas decisões foram baseadas em critérios técnicos, após consulta à Procuradoria Geral da União.
“Estamos tranquilos. Se alguém errou, foi quem emitiu o parecer jurídico. Já recorremos da decisão”, disse. O vice-reitor e a servidora não foram encontrados para falar sobre o caso.

Reitoria da UFVJM divulga Nota de Esclarecimento

A Reitoria da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) divulga Nota de Esclarecimento acerca da matéria veiculada pelo jornal "O Tempo" sobre sentença contra o Reitor e o Vice-Reitor.

Clique aqui para ler a nota de esclarecimento da UFVJM.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

imageNo entardecer do sábado, 12 de outubro, as réstias de sol que se despediam da Serra do Cruzeiro deram lugar a grossas alas processionais que quase preenchiam o trajeto da Capela do Pão de Santo Antônio à Igreja de Nossa Senhora Aparecida, erigida na imponente moldura de pedras que circunda Diamantina. Sob o crepúsculo em que a noite então caía, pus-me a admirar o mundo de gente que ia chegando para a última missa do dia em homenagem à padroeira do Brasil. Durante toda a semana, levas de peregrinos ali já tinham estado em oração. Diferentemente das outras grandes festas católicas de Diamantina, o Dia de Nossa Senhora Aparecida parece acrescentar à devoção, à religiosidade e à contrição dos fiéis um vigoroso e espontâneo sentimento de civismo. Não que as pessoas não rezem para si mesmas, para suas famílias e amigos, muitas descalças cumprindo promessas, mas não há como se alhear à alegria, à irmanação e ao clima amistoso que vão engrossando o feixe de rogos, de pedidos e de preces em favor da cidade, dos governantes, do povo brasileiro.

No dia seguinte, porém, nem bem se dissipara o cheiro de pólvora e de incenso da grande festa, a população ainda inocentemente embalada no clima de oração, um atentado à moralidade pública era perpetrado no coração de Diamantina. Ou melhor, no órgão vital mais suscetível às mazelas do clientelismo, da sujeição e da conivência: a Câmara Municipal.

Início do editorial da Voz de Diamantina - Edição 635, 12 de outubro de 2013

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 165,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: (38) 3531-3129 e 8824-3584 - vozdediamantina@gmail.com

Aline: (38) 8811-5707 /// Wandeil: (38) 8803-8957

*A partir da tarde das sextas-feiras, o jornal Voz de Diamantina pode ser adquirido nos seguintes locais: Banca de Geraldinho, Canastra Diamantina e Livraria Espaço B

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Estreia do projeto Quarta Cultural na UFVJM

Proexc, Proace e Rádio Ciência convidam a comunidade acadêmica a participar da estreia do projeto Quarta Cultural, hoje, 16/10, a partir das 11h30, na Praça de Serviços do Campus JK. O projeto tem por objetivo promover a interação entre os membros da comunidade acadêmica por meio de atividades artísticas, culturais e de lazer. A primeira atividade proposta é a apresentação da banda banda Trupe Kaya, trio formado pelos estudantes Pedro Murta, Rafael Oliveira e Hipão.

Evento: Quarta Cultural

Dia/horário: 16/10/2013, às 11h30

Local: Praça de Serviços do Campus JK

Atividade: apresentação musical com a banda Trupe Kaya

6ª Semana Envolver da UFVJM

A 6ª “Semana Envolver da UFVJM: Envolvimento com os Vales do Jequitinhonha e Mucuri” será realizada na cidade de Nanuque (MG), entre os dias 26 e 28 de novembro de 2013.

O evento, promovido pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc) em parceria com a Prefeitura Municipal de Nanuque e organizações civis locais, tem por objetivo proporcionar momentos de diálogo e interação entre a comunidade universitária e a população, por meio de atividades de extensão, tais como oficinas, minicursos, palestras, debates e expressões culturais.

As inscrições de atividades serão recebidas até o dia 29 de outubro de 2013, por meio de preenchimento e envio da proposta (conforme anexo I do Regulamento) em formulário disponível no endereçohttp://www.ufvjm.edu.br/proexc/semana-envolver/semana-envolver-propostas.html.

As edições anteriores do evento aconteceram nas cidades de Diamantina (2008), Teófilo Otoni (2009), Jequitinhonha (2010), Araçuaí (2011) e Janaúba (2012).
Mais informações:
http://www.ufvjm.edu.br/proexc/semana-envolver.html

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Sertão Diamante MTB- Ultramaratona Curvelo a Diamantina

Santa Casa da Caridade de Diamantina informa

Na última quinta feira, dia 10 de Outubro de 2013, A Santa Casa de Caridade de Diamantina recebeu as ilustres visitas, dos Senhores Deputado Federal Vitor Penido e do Empresário Diamantinense Vicente Paula Fonseca Neto.

image

====================================================================

Santa Casa de Caridade de Diamantina é contemplada com indicação de recurso da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, através do Deputado Federal Domingos Sávio no valor de R$100.000,00 mil reais, para aquisição de materiais e medicamentos.

 

image

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

MPF investiga se empresas de mineração atuam de forma irregular no Rio Jequitinhonha

Fonte: Estado de Minas – clique aqui

Um procedimento administrativo foi aberto pelo Ministério Público Federal (MPF) para investigar se empreendimentos minerários estão atuando de forma irregular no Rio Jequitinhonha e em seus afluentes em Diamantina e Serro, na Região Central de Minas Gerais. O órgão apura se houve concessões ilegais pela Superintendência Regional do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Jequitinhonha (SUPRAM-Jequitinhonha).

As empresas, segundo o MPF, estariam cometendo atos contrários a lei 15.082/ 2004 que define os rios de preservação permanente no Estado de Minas Gerais e proíbe a modificação do leito e das margens, bem como a movimentação de sedimentos para a lavra de recursos minerais.

Também a Agência Nacional de Águas (ANA) está sendo investigada, já que concedeu ao menos a um empreendedor outorga para utilização de recurso hídrico do Jequitinhonha para fins de mineração. “O rio Jequitinhonha tem extrema importância para a sua região, que figura entre as mais pobres do Estado de Minas Gerais. Vários estudos têm registrado o alto grau de degradação da qualidade da água em toda a bacia e a atividade de mineração é apontada como uma das principais causas dessa severa deterioração”, afirma o procurador da República Antônio Arthur Barros Mendes.

Clique aqui para ler a reportagem completa.

Trekking no Parque Parque Sempre-Vivas é destaque em revista

Fonte: REvista Go Outside

Descubra o Brasil em cinco trekkings imperdíveis que passam por alguns dos vales mais bonitos do país

Lugar quase intocado e ainda pouco explorado, este vale é repleto de paisagens dramáticas da serra do Espinhaço e de muita água, que juntas proporcionam cenários incríveis. O Rio Preto, que leva esse nome por causa de suas águas límpidas, porém escuras, fica entre os municípios mineiros de Diamantina e Buenópolis. Quase todos os trekkings por lá começam no pequenino e hospitaleiro vilarejo de Macacos. Para se chegar até a comunidade, o ideal é fretar um carro com motorista em Diamantina, já que o ônibus só vai até o distrito de São João da Chapada, distante 22 quilômetros do início da caminhada. Logo nos primeiros quilômetros já começa o verdadeiro desafio: a trilha em si. Falta de sinalização, nenhuma ponte e muito carrasco, nome local da vegetação espinhenta que cresce em meio às rochas, aguardam os mais corajosos. Mas não demora para que o passeio comece a valer a pena – quando se avista o conjunto de formações rochosas da serra do Galho, que atinge mais de 1.500 metros de altitude. O primeiro pernoite, em acampamento, é feito nas proximidades do Ranchão do Rio Preto, uma encruzilhada que serve de apoio para cavalgadas vindas do sertão em direção a Diamantina.

O segundo trecho é bastante remoto, daí a importância de se estar com alguém que realmente domine o trajeto, como o turismólogo e guia Felipe Ribeiro (serrasertao.com.br; tel. 38-3531-9726). A serra do Rio Preto segue o vale e se estende até uma área alta e plana, os campos da Santa Rita, onde é montado o segundo acampamento. Próximo à comunidade está a cachoeira de Santa Rita, uma das mais bonitas. Nesse ponto podem ficar aqueles que não quiserem percorrer a parte mais difícil da trilha, pois existem estradas para veículos 4x4 que dão acesso à Diamantina e às cidades de Augusto de Lima e Buenópolis. De Santa Rita em diante, o vale do Rio Preto forma um cânion. A melhor alternativa é descer pela estrada jipeira da serra de Minas, que, apesar de se distanciar do Rio Preto em alguns momentos, atravessa campos e veredas de extrema beleza. Tente incluir em seu roteiro um mergulho no poço da cachoeira do Brejinho, no próprio Rio Preto. De lá, se pode partir para uma das comunidades turísticas da região: a Vila de Águas de Santa Bárbara ou o Arraial de Curimataí.

Clique aqui e conheço os demais trekkings citados pela revista.

domingo, 13 de outubro de 2013

Unidade de conservação e sua aceitação local: contradições no Parque Sempre-Vivas

Autor: Rodrigo Zeller –  no site O Eco – dica especial do Michel Becheleni

Foto-2O estabelecimento de unidades de conservação (UCs) requer um diálogo contínuo com a sociedade, sobretudo com as famílias diretamente atingidas pelos benefícios e alterações de uso propostos. Esse diálogo entre a equipe da unidade e seus vizinhos depende, antes, de um entendimento comum, de que uma UC, como os parques e reservas biológicas, atende a necessidades ambientais com um forte viés social, ambos em longo prazo. Sem este entendimento, a busca participativa por soluções locais pode envolver desvios consideráveis.

Um exemplo disso está ocorrendo em relação ao Parque Nacional das Sempre-Vivas, criado em 2002 e com cerca de 124 mil hectares. Trata-se de uma área de enorme importância, abrigando amostras representativas de campos rupestres da Cadeia do Espinhaço em Minas Gerais, reconhecidos pelo seu alto grau de endemismo, além de outros ambientes associados. Este parque é um campo fértil também para pesquisadores, que documentam sua riqueza biológica única, atesta a equipe do parque, feliz pela área ser escolhida com frequência para prestar serviço tão importante à Ciência e à sociedade. Muitas nascentes e cursos d'água correm limpos no parque e, uma vez fora da unidade, garantem o abastecimento de muitas famílias, viabilizando atividades produtivas na região e o divertimento da população.

O parque representa 64% da área de proteção integral do Mosaico de Áreas Protegidas do Espinhaço: Alto Jequitinhonha-Serra do Cabral, uma iniciativa recente para ajudar a manter um patrimônio natural de valor enorme, acrescido ainda de três UCs de uso sustentável criadas para auxiliar no ordenamento territorial. Pelos seus atributos e serviços ambientais, o Parque Nacional das Sempre-Vivas tem um valor inestimável para a sociedade como um todo, para a região onde se insere e, sobretudo, para as comunidades e famílias próximas. Enfim, existem muitos elementos para viabilizar um trabalho importante de Conservação associado ao incentivo por um desenvolvimento regional integrado e duradouro.

Clique aqui par ler o artigo completo.

Foto: Felipe Ribeiro/Associação Montanhas do Espinhaço

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

Capa (30)Dentro do consolidado viés da imprevisibilidade, Diamantina mais uma vez surpreendeu quem imaginava que sua Festa do Rosário dos Homens Pretos nada mais teria a acrescentar e, menos ainda, a inovar. A cada ano mais bem criada, produzida e autêntica, que mais poderiam oferecer seus festeiros que não fossem as alegres manifestações de devoção, de crendices e de fidelidade a antigos e arraigados costumes? Por outro lado, nestes dias de tantas dificuldades, os cofres municipais se recuperando de enormes, crescentes e herdados rombos, com que recursos organizar uma festa de que participam centenas de figurantes? Aí, certamente, é que reside a força maior do Reinado do Rosário: suas centenas de participantes! Que impulso negativo conseguiria dominar multidões que se negam a deixar morrerem suas raízes, desaparecerem suas tradições, sucumbirem traços de história que atravessaram o mar em navios negreiros e, mesmo degradados pela mancha da escravidão, sobressaíram, impuseram-se e influenciaram fortemente a música, o idioma, a culinária, a cultura e todo o jeito de ser brasileiro?

Início do editorial da Voz de Diamantina - Edição 635, 12 de outubro de 2013

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 165,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: (38) 3531-3129 e 8824-3584 - vozdediamantina@gmail.com

Aline: (38) 8811-5707 /// Wandeil: (38) 8803-8957

*A partir da tarde das sextas-feiras, o jornal Voz de Diamantina pode ser adquirido nos seguintes locais: Banca de Geraldinho, Canastra Diamantina e Livraria Espaço B

Grupo de prevenção de suicídios promove ações em Diamantina

 

image

Clique aqui para inscrições.

image

Clique aqui para inscrições

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Curso de musculação em Diamantina

image

Bailarino Evandro Passos é tema de livro

Clique aqui para saber mais.

O menino coração de tambor_CAPA

Uma nova visão da história de Diamantina

Autora: Maria da Conceição Duarte Tibães

clip_image002O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento da Moeda Comemorativa de Diamantina, dando continuidade à série numismática “Cidades Patrimônio da Humanidade no Brasil”, que deu homenagem a Brasília, Ouro Preto e Goiás, todas agraciadas com o Título da UNESCO. Cunhada em prata, a moeda comemorativa apresentará, no anverso, uma vista do “Passadiço da Casa da Glória”, construção do século XIX, que é um dos marcos da cidade.

No reverso trará uma alusão à Vesperata, evento cultural tradicional da cidade, no qual bandas de música se apresentam nas sacadas dos obrados históricos.

O lançamento está previsto para novembro deste ano.

Justamente, dia 13 de outubro de 2013, completam 12 anos do lançamento do Livro de Resgate da Memória do “Artífice John Rose”, Arquiteto, Mecânico, Minerador, Músico, Humanista e Construtor do “Passadiço da Casa da Glória”, pelos membros de sua família, por se tratar de uma Lacuna na Historiografia do Brasil.

Dia 25 de abril de 1998, em pleno Processo “Diamantina Patrimônio Mundial”, foi entregue à Prefeitura Municipal o Álbum do “Projeto de Cadastramento dos Bens Culturais de Diamantina e Instrumentos de Preservação”.

Para: PREFEITURA - CEBRAC – MINISTÉRIO DA CULTURA – UNESCO.

“A Arquitetura como registro das Transformações no Espaço-Tempo de 1730 a 1998”, “Diamantina e seu passado” - teve como Autora Celina Borges Lemos – Arquiteta Urbanista e Doutora em Ciências Sociais pela UNICAMP e atual Diretora da Escola de Arquitetura da UFMG, juntamente com os Arquitetos Patrimoniais.

Este “Projeto da Contribuição de John Rose na Formação Técnica-Cultural e Arquitetônica e Diamantina” teve como Coordenadores da Pesquisa a Escritora e Pesquisadora Maria da Conceição Duarte Tibães, seu esposo Geraldo Magela Tibães (In Memorian), descendente de John Rose e Antônio Carlos Fernandes, Professor Orientador. (In Memorian).

Infelizmente não mais foi encontrado este Álbum, na Prefeitura Municipal de Diamantina.

Porém este equívoco não ofuscará a Veracidade do nosso trabalho!

Autora do Livro: Maria da Conceição Duarte Tibães

Blog: conceioduarte . blogspot . com

e-mail: mcduartetibaes@bol.com.br

Clique aqui para ler mais sobre John Rose

Informativo Santa Casa de Caridade de Diamantina

Construção de nova edificação

Apresentamos para a população Diamantinense, o início da nova edificação da Santa Casa de Caridade de Diamantina, localizada na rua da Glória, Prédio de 1.900 m2 de três andares.

image

Consciência Ambiental

A Santa Casa de Caridade de Diamantina em parceria com a Associação dos Municípios da Microregião do Alto Jequitinhonha - AMAJE na pessoa do Sr. Emerson – Engenheiro Ambiental ofereceram no dia 26/09/13 um treinamento de manuseio e segregação de resíduos hospitalares. O evento contou com a participação de todos os colaboradores da instituição.

Esta iniciativa demonstra mais uma vez a grande preocupação de todos que aqui trabalham com o destino correto dos resíduos, bem como o dever socioambiental de cada individuo.

image

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Peça sobre o mundo mágico do circo no Teatro Santa Izabel

Fonte: Perfil do Teatro Santa Izabel no Facebook

Neste final de semana iremos conhecer um pouco do mundo mágico do circo com a peça teatral "Redescobrir: o Circo, o Teatro, a Vida" apresentada pelo Curso de Artes/Teatro da Universidade Unimontes!

Data: Sábado 12 de outubro às 19:30h e
Domingo 13 de Outubro às 17h.
Ingressos: R$10,00
Pontos de Venda: loja Canastra, no Beco da Tecla.
Mais informações: (38)3531-7180 ou 3531-3940

Espetáculo teatral que leva o expectador a um universo poético e lúdico, onde o sonho de um palhaço revela a história dos bastidores de um circo, e o teatro, em sua magia, revela a essência de relações humanas.

sábado, 5 de outubro de 2013

Garimpando em Diamantina: Restaurante Trianon

Funcionando no segundo andar do Planetarium, localizado na Rua Direita, o Restaurante Trianon é a mais nova opção gastronômica em Diamantina. O ambiente é agradável e aconchegante, decorado com móveis e peças cheias de história. O restaurante tem como especialidades o bacalhau, a picanha argentina e o arroz carreteiro.

Segundo o sempre atencioso Fernando, um dos proprietários do estabelecimento, há projetos para o desenvolvimento de atividades culturais naquele espaço.

O Restaurante Trianon funciona de terça a domingo a partir das 11 horas.

Para mais informações: 3531-9225

Desejamos sucesso e longa vida ao empreendimento.

image

Leia nesta semana na Voz de Diamantina

Capa (29)Pouca gente deve ter-se dado conta de quatro acontecimentos que mudaram radicalmente a face deste velho e diamantífero burgo. Menos gente ainda tomou consciência de que as profundas transformações advindas desses eventos se deram em pouco mais de dez anos. O primeiro deles em 1989. Não por acaso em agosto. Quando, em plena safra do garimpo, as beiras de rio atochadas de enormes, custosos e promissores paióis, a nossa única e mais antiga atividade produtiva foi ferida de morte com a imposição de regras ambientais nunca de antes nem pensadas e, muito menos, exigidas. Antes, porém, que se completassem dez anos do fechamento do garimpo de Diamantina e o século testemunhasse o desastre que isso representaria para o município e para a região, três ganhos altamente expressivos passaram a clarear nossos obscuros horizontes: a transformação da Fafeod em Fafeid, primeiro e largo passo em direção à UFVJM; a elevação de Diamantina a Patrimônio Cultural da Humanidade; e a tardia, mas ansiada inclusão do Vale do Jequitinhonha na área da Sudene.

Início do editorial da Voz de Diamantina - Edição 634, 05 de outubro de 2013

Assinatura da Voz de Diamantina

Um presente que todo mundo gosta de ganhar

Por apenas R$ 165,00 você recebe 52 exemplares semanalmente durante um ano

Quincas: (38) 3531-3129 e 8824-3584 - vozdediamantina@gmail.com

Aline: (38) 8811-5707 /// Wandeil: (38) 8803-8957

*A partir da tarde das sextas-feiras, o jornal Voz de Diamantina pode ser adquirido nos seguintes locais: Banca de Geraldinho, Canastra Diamantina e Livraria Espaço B

Diamantina se prepara para O Grande Encontro dos ex-universitários

Ricardo Souza Maciel - Ultra Comunicação

O Grande EncontroO Grande Encontro é um evento que vem sendo planejado e organizado para contemplar o público da cidade e da região – em especial os ex-alunos que se graduaram na UFVJM, em Diamantina. As atrações foram escolhidas para agradar a todos os gostos e tribos em três dias de muitos encontros e reencontros, de muita animação e confraternização. O Grande Encontro será uma ótima oportunidade para os ex-universitários reverem os velhos companheiros de república, da cidade e dos tempos da faculdade. Tudo isso num cenário deslumbrante que só Diamantina pode proporcionar.

O evento conta o apoio da Prefeitura Municipal de Diamantina, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Associação dos Ex-alunos da UFVJM e Associação de Empresas Ligadas ao Turismo – ADELTUR. De acordo com os organizadores do evento, a expectativa é receber cerca de 1.500 turistas, entre ex-alunos e familiares. “Estamos trabalhando desde março para organizar uma festa inesquecível. Estamos preparando o “O Grande Encontro” para atender a um público estimado em 7.000 pessoas, entre ex-alunos e familiares, universitários e o público de Diamantina e região. Procuramos diversificar bastante as atrações para agradar a todos os gostos musicais. Vai ser uma grande festa, a primeira de muitas”, explicou Sylvio Fratezzi, um dos idealizadores do evento.

Um novo produto turístico para Diamantina

O objetivo é transformar O Grande Encontro num produto turístico com data fixa no calendário de eventos da cidade (como acontece em Ouro Preto, com a Festa do 12 e em Viçosa, com o Velório do Carneiro), ideia apoiada pela prefeitura e pela UFVJM. “A parceria público-privada é muito valiosa para que a cidade possa oferecer mais alternativas de produtos turísticos. Somos parcerios e apoiadores desse projeto que vai contemplar o turista e a comunidade local, além de gerar emprego e renda para a cidade”, salientou o Secretário Municipal de Turismo, cultura e Patrimônio de Diamantina, Júnior França.

“Esse é um momento ímpar para os ex-alunos da universidade retornarem a cidade e identificarem esse período tão especial, que é o momento da graduação, ocasião bastante marcante na vida do estudante. Além disso, será possível a troca de experiências entre os profissionais que se formaram na UFVJM com os atuais alunos da instituição. Manifestamos o apoio ao evento e esperamos que ele tenha data fixa no calendário de eventos da cidade”, destacou o Professor Pedro Angelo, Reitor da UFVJM.

Universitários e universidade em números:

· De acordo com o cadastro do Grupo Agito, existem aproximadamente 300 repúblicas instaladas na cidade, com média de 6 integrantes por casa;

· Segundo dados levantados pela prefeitura de Diamantina, em 2012, 29% dos foliões que vieram curtir o carnaval na cidade se hospedaram em repúblicas;

· Link com a cronologia resumida da UFVJM: http://www.ufvjm.edu.br/numeros/index.php?option=com_content&view=article&id=6&Itemid=4

· No dia 30 de setembro de 2013, a UFVJM completou 60 anos de existência, considerando sua fundação em 1953 como faculdade. Mas nos termos de hoje, como universidade, é ainda uma jovem instituição, com pouco mais de sete anos;

· Segundo a diretoria da UFVJM, cerca de 5.500 universitários se graduaram na instituição desde a sua fundação. Além disso, 264 estudantes concluíram a pós-graduação;

· A primeira turma do curso de Odontologia da instituição concluiu o curso em 1956.

Entrevistas com autoridades que apoiam o evento:

· Vice-prefeito de Diamantina, Cássio Moreira: http://www.youtube.com/watch?v=KuOU1Rro8Mc&feature=youtu.be

· Reitor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Prof. Pedro Angelo: http://www.youtube.com/watch?v=s4bdwnfp0_o&feature=youtu.be

· Secretário Municipal de Cultura, Turismo e Patrimônio de Diamantina – Júnior França: http://www.youtube.com/watch?v=5M1kbfjY9rI&feature=youtu.be

Mais detalhes sobre o evento:

· http://ograndeencontro.grupoagito.com/

· https://www.facebook.com/oGdeEncontro

Telefones úteis:

· Prefeitura Municipal: (38) 3531-9220

· Grupo Agito: (38) 3531-1967

· UFVJM: (38) 3532-1200

· Ultra Comunicação: (38) 3531-3344

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Antônio Lopes, 85 anos, foi lavrador e metalúrgico antes de virar corredor

Fonte: Globoesporte

Mineiro de Diamantina só começou a se exercitar aos 55 anos, depois da aposentadoria. De lá pra cá, correu 19 São Silvestres e 10 maratonas

montagem corredor Antônio Lopes 85 anos Eu Atleta (Foto: Editoria de Arte)O final de semana do seu Antônio vai ser ocupado como sempre. No sábado corre os 10km da tradicional prova de Santos Dumont, domingo são mais 6km no Circuito da Longevidade. Já nem sabe quantas provas de 5, 10 e 21km disputou, mas conta as São Silvestres (19 seguidas) e as maratonas, 10 no currículo.

- Corri sete vezes a Maratona de São Paulo e três a de Curitiba, uma prova que gosto muito. O melhor tempo foi em 2004, 4h36m aos 76 anos de idade. Fui campeão na categoria, voltei pra casa com camiseta, medalha, troféu e mais R$800! – comemorou.

Aos 85 anos, o metalúrgico aposentado já não tem a mesma pressa, fundamental é saber que se dedicou ao máximo e não decepcionou os amigos. É o mais velho do grupo que sai de São Bernardo do Campo de madrugada para chegar a tempo na largada, no carro guiado por Hélio Toller, 72 anos.

- A gente faz uma vaquinha para pagar a gasolina e o Hélio vai pegando um a um em casa, somos cinco no total. Nos 10km faço no máximo 1h10 para não deixar os colegas esperando por muito tempo – brincou.

O primeiro “esporte” foi  enxada, aos oito anos já trabalhava na lavoura em Diamantina, Minas Gerais, sua terra natal. Migrou para o interior de São Paulo aos 18 e foi parar em São Bernardo do Campo em 1956 para trabalhar na terraplenagem da fábrica da Volkswagen. Fábrica pronta, virou metalúrgico e ficou ali até se aposentar 1983.

- Levava o trabalho a sério desde menino, não tinha essa malandragem de hoje em dia. Depois de aposentado ainda trabalhei mais uns 20 anos como pintor de parede, mas hoje só pinto a minha casa e me dedico aos treinos  – revelou.

Quando sobrou tempo começou a caminhar com o irmão, iam até a região de Riacho Grande, também no ABC Paulista e voltavam de ônibus.  Sozinho, passou a ir e voltar caminhando, depois correndo, e foi esticando a distância até o km 14 da Via Anchieta.

- Dá um total de 38km e foi assim que me preparei  para as maratonas. Continuo correndo três vezes por semana com base só nos meus conhecimentos. E vou sozinho, antes das 6h da manhã. Só folgo depois das provas ou se estiver chovendo muito – ensinou.

O irmão morreu aos 82 anos, depois de passar por problemas de saúde e depressão. Males que o seu Antônio não conhece, ainda que a vida tenha pregado algumas peças. Em um período de dois anos perdeu dois filhos que tinham exatamente a mesma idade.

- Um morreu de acidente e o outro de doença, e os dois só tinham 32 anos de idade.Saudades eu sempre vou carregar, mas continuo vivendo minha vida bem - completou.

Tem três filhos vivos e duas netas, a mais velha com 10 anos. A esposa Therezinha Soares de Jesus Santos é companhia há 54 anos, apesar de uma certa “incompatibilidade esportiva”.

- O médico mandou caminhar, mas quando acho que ela está “indo”, já está voltando... Eu gosto muito de correr, mas ela gosta mesmo é do sofá! – finalizou, sorrindo

Revelação de farsa sobre morte de JK põe STF diante de um imperativo moral

Fonte: Fernando Brito no Tijolaço, com dica do Sempre atento Saul Moreira

jkA notícia de que se tentou subornar o motorista do ônibus que, na versão oficial teria provocado o acidente que matou, em 1976, o ex-presidente Juscelino Kubitscheck, coloca o Supremo Tribunal Federal diante da obrigação de rever sua malsinada decisão de considerar prescritos os crimes cometidos durante a ditadura.

Os indícios são cada vez mais indesmentíveis de que houve, ali, não um acidente, mas um assassinato.

O argumento de que aqueles fatos são passado, “são história”, já não servem para que deles fique afastada a apuração com fins de responsabilização que afaste o caráter diletante de uma investigação.

Porque Juscelino – como João Goulart – são a própria história e não há país no mundo que possa se conformar com a obscuridade sobre um assassinato de um Presidente da República.

Não podemos continuar a ter esta história contada por desvãos, metáforas ou livros romanceados como o premonitório “Beijo da Morte”, de Carlos Heitor Cony e Ana Lee, que descreve este complô e assassinato.

A insistir numa visão míope, de que uma anistia possa simplesmente apagar os fatos do passado, o Supremo, em última análise, estará se mantendo como cúmplice de assassinatos premeditados e cruelmente urdidos.

Assassinatos de pessoas, inclusive o de um (ou, quem sabe, dois) Presidente da República.

E assassinato, também, da história brasileira.

E deixando de mostrar aos mais jovens do que é capaz uma ditadura, que a direita vive apresentando como sinônimo de ordem.

Quando é sinônimo de morte.